Briga dentro do trem acaba com um ambulante esfaqueado e outro baleado

Um policial militar, que viajava na composição, atingiu o agressor com um tiro na perna

Por O Dia

Rio - Uma briga entre dois ambulantes dentro do trem no Ramal Santa Cruz da SuperVia acabou com um deles baleado e o outro esfaqueado na tarde desta quinta-feira. De acordo com informações da Polícia Militar, a confusão aconteceu quando a composição estava na estação de Magalhães Bastos, na Zona Oeste do Rio. Segundo a polícia, após uma discussão por disputa de ponto de vendas, Ernane S. Meirelles, 43 anos, sacou a faca e feriu Leonardo Seabra, 25. Um policial militar do 19º BPM (Copacabana) que estava no vagão à paisana (viajava apenas como passageiro) interveio na confusão. O homem com a faca partiu para cima do PM, que reagiu atigindo o agressor com um tiro na perna.

Segundo a SuperVia, agentes da concessionária acionaram o Grupamento de Policiamento Ferroviário e o Samu.  Os feridos foram encaminhados ao Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, também na Zona Oeste. Para garantir a segurança dos passageiros, a SuperVia orientou que os clientes desembarcassem na plataforma e seguissem viagem em outras composições. A circulação do ramal não foi afetada. Os passageiros foram informados da situação por meio do sistema sonoro de trens e estações.

Os dois ambulantes tiveram alta na noite desta quinta-feira, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, e seguiram para a 34ª DP (Bangu) para prestar depoimento na  De acordo com agentes da Polícia Civil que registraram a ocorrência, na delegacia o suspeito de esfaquear o outro ambulante disse que a vítima constantemente "atravessava o ponto de vendas que ele ocupava". Segundo o depoimento, Ernane disse que a rixa entre os dois já perdura, por este motivo, "há mais de um ano".

Há pouco mais de um mês, dois assaltantes foram baleados também por um policial militar dentro de um vagão da SuperVia. Na ocasião, o policial contou que estava à paisana quando viu os dois bandidos anunciarem o assalto, pouco antes do trem chegar à Estação de Piedade.

Outros dois episódios recentes de violência nos trens deixaram passageiros gravemente feridos. Pedro Santa Cruz, de 18 anos, foi esfaqueado ao ter o celular roubado na Estação de Deodoro e a estudante Naiara Ramalho Vacarri, de 26 anos, perdeu o braço ao cair do trem durante assalto.

Policiais nas estações do Metrô

Parceria da Secretaria Estadual de Transportes (Setrans) com a concessionária MetrôRio e a PM deu início nesta quinta-feira ao novo programa de segurança no metrô. Policiais militares do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), que recebem extra para trabalhar nos dias de folga, atuarão nas estações. Serão 15 agentes por dia nesta primeira fase. O objetivo, segundo a secretaria, é aumentar a sensação de segurança no sistema metroferroviário.

O secretário de Transportes Carlos Roberto Osório e o coronel da Polícia Militar%2C Sebastião José de Alcântara%2C firmaram acordo nesta terça-feiraCarlos Moraes / Agência O Dia

De acordo com a Setrans, o efetivo policial será distribuído de acordo com informações mapeadas pela área de Inteligência em Segurança do MetrôRio. “A medida tem por objetivo dar aos aos 850 mil cariocas e fluminenses usuários do serviço mais condições de segurança”, disse o secretário de Estado de Transportes, Carlos Roberto Osório.

No mês passado, um homem foi morto a tiros na Estação Carioca do metrô e outro ficou ferido em um assalto. Cerca de um mês antes, dois arrastões dentro de composições do MetrôRio assustaram passageiros.

Colaborou Vinícius Amparo

Últimas de Rio De Janeiro