Ciclovia da Avenida Niemeyer ganha forma

Trajeto do Leblon a São Conrado tem 80% das obras concluídas e ciclistas já usam trechos

Por O Dia

Rio - A ciclovia que vai ligar o Leblon a São Conrado, na Zona Sul, já começou a ganhar forma ao lado de uma das paisagens mais bonitas do Rio. A pista de 3,9 quilômetros de extensão, ao longo da Avenida Niemeyer, está com 80% das obras concluídas, segundo a prefeitura, e deve ser finalizada até o fim deste ano. Ciclistas também já estão circulando em alguns trechos do trajeto.

“A implantação da ciclovia junto à Avenida Niemeyer atenderá diretamente a 70 mil pessoas, que residem nas áreas São Conrado, Vidigal e Leblon. Além disto, é mais um diferencial turístico para a cidade”, disse o presidente da Geo-Rio, Márcio Machado.

A vista da ciclovia será uma das mais bonitas do Rio e deve atender%2C segundo a prefeitura%2C a 70 mil pessoasMaíra Coelho / Agência O Dia

De acordo com a Secretaria Municipal de Obras (SMO), o uso de bicicletas já representa 5% dos deslocamentos na cidade. Além de ser um meio de locomoção não poluente, a bike também funciona como alimentador dos meios de transporte de massa. A construção da ciclovia litorânea da Niemeyer teve início em junho do ano passado. Até o momento, foram inseridos todos os 150 blocos e pilares, restando apenas 12 tabuleiros, de um total de 152.

Agora, a próxima etapa das obras consiste na instalação do guarda-corpo, cujas composições estão sendo fabricadas. A estrutura metálica terá caráter sustentável e peças de madeira plástica, oriundos de reciclagem. O projeto, que recebeu investimento de R$ 35,9 milhões, liga os bairros do Leblon e de São Conrado, privilegiando a vista e a beleza natural da cidade. A pista exclusiva para bicicletas terá 2,5 metros de largura.

A SMO informou, ainda, que mais de 1,5 milhão de viagens são registradas por dia nos 380 quilômetros de ciclovias do Rio e acrescentou que essa opção tem se tornado cada vez mais útil quando o assunto é a mobilidade urbana. A expectativa é que até 2016 a malha cicloviária chegue aos 450 quilômetros de extensão.

Reportagem da estagiária Amanda Prado

Últimas de Rio De Janeiro