Sucessor de Playboy, Arafat tem prisão decretada por morte de grávida

Traficante está na mira da polícia e a recompensa para quem enviar informações sobre seu paradeiro é de R$ 1 mil

Por O Dia

Polícia procura herdeiro de PlayboyDivulgação

Rio - A Justiça do Rio decretou nesta segunda-feira a prisão preventiva do sucessor de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, o traficante Carlos José da Silva Fernandes, conhecido como Arafat, de 36 anos. Arafat é acusado pelo homicídio de Luciana Cunha de Oliveira dentro de um condomínio do 'Minha Casa, Minha Vida' no ano passado. A jovem estava grávida e o corpo está desaparecido desde maio de 2014.

Considerado o sucessor e 'queridinho' de Playboy, Arafat vem sendo procurado pela Polícia Civil do Rio. Especialista em roubo de cargas, ele é alvo da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) por fazer parte de quadrilha do traficante. O bando atuava na região nas proximidades do Complexo da Pedreira, na Zona Norte do Rio.

Playboy morreu no último dia 8, durante operação conjunta das polícia Civil, Militar e Federal. Ele foi baleado enquanto estava na casa de sua namorada, no Morro da Pedreira.

A operação que resultou na morte do bandido foi uma parceria entre a Polícia Federal, a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil e a Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar. O Disque-Denúncia oferecia uma recompensa de R$ 50 mil por informações sobre o paradeiro de Playboy.

Cerca de 80 policiais e um helicóptero participaram da ação. O traficante foi baleado no abdômen e socorrido ainda com vida, sendo levado para o Hospital Federal de Bonsucesso, ams não resistiu.

Leia mais:

A fila andou: Novos líderes do tráfico estão na mira da Polícia

Polícia caça queridinho de Playboy, especialista em roubo de cargas

Condenado a 15 anos e oito meses de prisão por tráfico, roubo e homicídio qualificado, Playboy era conhecido pelas ações ousadas, que desafiavam a polícia. Uma delas foi invadir um complexo esportivo e ostentar armas em uma piscina no local. No dia 31 de dezembro, o bando do traficante foi acusado de roubar 193 motos de um galpão terceirizado do Detro, na Fazenda Botafogo.

Últimas de Rio De Janeiro