Músico carioca Paulo Bagunça é encontrado morto em casa

LP que gravou em 1973 virou mania entre colecionadores

Por O Dia

Paulo Bagunça faleceu aos 72 anosRicardo Schott

Rio - O músico carioca Paulo Soares Filho, conhecido como Paulo Bagunça, 72 anos, foi encontrado morto na manhã deste sábado em sua casa em Barra de Guaratiba. O músico foi enterrado durante a tarde no cemitério de Murundu, em Realengo. A causa da morte ainda não foi revelada. Amigos relatam que ele vinha sofrendo com dores nas costas e suspeitam de infarto.

Paulo criou no começo dos anos 70 a banda Paulo Bagunça e a Tropa Maldita, que tinha entre os inteegrantes o compositor Macau, autor de 'Olhos Coloridos', gravada por Sandra de Sá. Fez parte de uma cena de músicos vinda da Cruzada São Sebastião, no Leblon, e gravou um álbum pela antiga gravadora Continental, em 1973. 

O álbum não fez sucesso na época, mas com o tempo, a mistura de rock e música negra levou o LP (recentemente reeditado pelo selo Somatória do Barulho) a conquistar fãs em todo o mundo e a aparecer em listas de colecionadores de álbuns raros nos Estados Unidos e Europa.

Após o disco, Paulo largou os shows, não gravou mais e chegou a trabalhar como roadie de Tim Maia, que é padrinho de um de seus três filhos. Uma de suas últimas aparições públicas foi num encontro com fãs e amigos na Feira de Vinil do Instituto Bennett, em novembro do ano passado, quando o disco foi reeditado.

Segundo amigos, o músico foi encontrado já morto por um amigo que tinha ido visitá-lo e não conseguiu acordá-lo. Viúvo do primeiro casamento, Paulo deixa três filhos e a esposa.

Últimas de Rio De Janeiro