Novo pirulito-carimbo vai ‘tatuar’ mascote da bala Juquinha na criançada

Guloseima é relançada nesta segunda-feira no mercado, com a chegada de uma carreta com 28 toneladas do produto ao Rio

Por O Dia

Vitor Tanque adianta que o personagem ‘Juquinha’ vai virar músicoErnesto Carriço / Agência O Dia

Rio - Relançada nesta segunda-feira no mercado, com a chegada ao Rio de uma carreta com 28 toneladas do produto, conforme o DIA noticiou ontem com exclusividade, a bala Juquinha, a mais consumida no Brasil há 64 anos, além das novas versões em fase de testes, como drops, chicletes e pirulito, reserva ainda mais surpresas para o consumidor. Uma delas, voltada para o público infantil. Em breve, será comercializado um pirulito-carimbo com o formato da carinha do mascote Juquinha. A guloseima vai deixar temporariamente a marca tradicional do empreendimento na língua e na pele da criançada.

Segundo Vitor Tanque, 25 anos, sócio do pai, Antônio Tanque, 57, em curto prazo também o personagem Juquinha também ganhará uma banda de música. “Ele aparecerá com instrumentos musicais, acompanhado de coleguinhas de várias raças e países. É uma forma de homenagear a confraternização universal que haverá no Rio com as Olimpíadas de 2016”, justifica Vítor.

Hoje, pelo menos 200 lojas do ramo serão abastecidas com a Juquinha no Rio. “Aos poucos, esperamos estabilizar a entrega”, afirma Antônio, lembrando que o primeiro carregamento será marcado com o sabor mais tradicional, o de tutti-frutti, com uma pequena alteração, que a deixará mais azedinha. A partir de outubro, outros quatro – uva, framboesa, morango e maçã-verde - serão comercializados.

A Florestal Alimentos S/A, uma das cinco maiores fábricas do Brasil no segmento, foi contratada para produzir a nova versão da Juquinha, e fez adaptações em parte de seu maquinário para manter o formato quadrado, único no País. As embalagens também ganharam cores mais vivas e um personagem mais esbelto e voltado para a saúde e o esporte. “Estamos preparados para o mercado externo”, garante o superintendente da Florestal, André Metz, explicando que a intenção é aumentar a exportação de 60 para 80 países.

Últimas de Rio De Janeiro