PMs confundiram muleta com fuzil, dizem irmã e amigo de baleado

Operação no Morro do Preventório teve ônibus queimados e protesto reprimido com bombas de gás e balas de borracha. Passageiros ficaram presos na estação das Barcas em Charitas

Por O Dia

Rio - Moradores acusam policiais do 12º BPM (Niterói) de atirar em Felipe de Oliveira Pina após terem confundido uma muleta que o amparava com um fuzil. Este teria sido o estopim para o protesto que terminou com três ônibus incendiados, a estação Charitas das Barcas fechada — com passageiros sem poder sair do local e assustados  — e a repressão da PM com bombas de gás lacrimogênio, balas de borracha e spray de pimenta. O policiamento está reforçado na região. O jovem foi levado para o Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói, onde segue internado em "estado grave, porém estável", informou a Secretaria Estadual de Saúde. 

"Ele está acidentado, está com parafuso nas pernas vinha do hospital com o amigo quando aconteceu tudo isso. Confundiram a muleta com arma, só pode, porque saíram atirando", disse Bianca de Oliveira Pina, a irmã de Felipe, em entrevista à TV Record. 

Outro morador do Preventório e amigo do baleado, disse que os policiais saíram de um beco atirando e, ao verem Felipe ferido, alegaram ter confundido a muleta dele com um fuzil.

Moradores do morro do Preventório fizeram uma manifestação por conta de um homem que foi baleado em ação da políciado seguidor %40NiteroiRadar

Durante o protesto, a Avenida Quintino Bocaiúva (Praia de Charitas) também foi interditada ao tráfego. O policiamento na região foi reforçado nos principais acessos à comunidade. Na manhã desta quarta-feira o clima era mais tranquilo na região. Não houve registro de confrontos durante a manhã.

A PM diz que policiais foram recebidos a tiros durante patrulhamento na comunidade. Segundo o comandante do batalhão, houve confronto e Felipe foi ferido. O ferido foi levado para o Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói. Uma pistola foi apreendida.

Segundo a 77ª DP (Icaraí), as circunstâncias em que um homem foi baleado estão sendo investigadas. Os policiais militares envolvidos na operação foram ouvidos e tiveram suas armas apreendidas para perícia. Os agentes aguardam a recuperação de Felipe para que ela preste depoimento. O caso será encaminhado para a 79ª DP (Jurujuba), responsável pela área em que o fato ocorreu.

Três ônibus foram incendiados após homem ser baleado no Morro do Preventório%2C em NiteróiSeguidor %40ou7break


Últimas de Rio De Janeiro