Por adriano.araujo

Rio - A Polícia Civil iniciou as investigações para descobrir as causas da explosão em posto de combustíveis na noite desta quarta-feira em Maria da Graça, na Zona Norte, que deixou pelo menos 14 pessoas feridas, entre elas uma menina de 7 anos e uma idosa de 78 anos. Um homem está em estado grave, com 60% do corpo queimado. O caso foi registrado como explosão culposa — quando não há intenção. Oito testemunhas, entre funcionários e clientes do posto, já foram ouvidos.

Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) estiveram no posto ainda ontem, mas como a explosão aconteceu no período da noite e o local ficou ainda mais escuro após o acidente, ele voltaram na manhã desta quinta-feira para continuar o trabalho de perícia. 

Posto de combustíveis ficou completamente destruído após explosãoAlexandre Brum / Agência O Dia

O caso foi registrado na 21ª DP (Bonsucesso), mas as investigações serão transferidas para a 44ª DP (Inhaúma), responsável pela área onde ocorreu a explosão. A delegacia ainda pretende ouvir as vítimas da explosão assim que elas tiveram alta. Agentes procuram imagens de câmeras de segurança na região para análise.

Explosão em posto deixou feridosWhatsApp O DIA (98762-8248)

Quatro quartéis — Méier, Benfica, Caju e Central — foram acionados para combater o incêndio e socorrer as vítimas. O número de feridos pode chegar a 15. O Corpo de Bombeiros encaminhou sete delas para os hospitais Salgado Filho e Souza Aguiar. Outras sete deram entrada na UPA de Manguinhos, sendo seis delas atendidas e liberadas e uma transferida para o Souza Aguiar. 

Das sete vítimas levadas para HSA e HSF, quatro tiveram queimaduras leves, foram atendidas e liberadas, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. Uma quinta vítima, com uma fratura no punho direito, permanece internada. Outras três não foram localizadas.

Um outro homem, não identificado, teve 60% do corpo queimado e está em estado grave. Ele foi transferido do Hospital Municipal Salgado Filho para o Hospital Municipal Pedro II, Santa Cruz, que possui um Centro de Tratamento de Queimados.

Um engenheiro da Defesa Civil Municipal esteve no local e interditou o posto por conta dos danos estruturais causados na cobertura, o que pode provocar um desabamento. Casas interditadas no entorno do estabelecimento após a explosão foram liberadas.

'Muita correria e pânico', diz testemunha

A técnica de enfermagem Estefane Felício, 19, testemunhou o acidente. Ela estava em sala de aula quando ouviu o estrondo e disse ter se assustado com as labaredas que saíam do posto.

"De repente, ouvimos um barulho muito forte. Abrimos a janela e vimos só fogo. Corremos para ver o que tinha acontecido e o cheiro de gasolina e fumaça eram insuportáveis. Muita correria e pânico na rua. Vimos pessoas desesperadas. Algumas delas teriam sido arremessadas. O fogo foi dentro do posto, não vimos nenhum carro em chamas", contou Estefane.

Segundo informações do 3º BPM (Méier), o posto fica ao lado do supermercado Multimarket na Avenida Dom Helder Câmara. O Centro de Operações da prefeitura confirmou que a via foi interditada, nos dois sentidos, próximo ao local do incêndio e o tráfego foi desviado para a avenidas dos Democráticos e Martin Luther King.

Você pode gostar