Mulher assassinada no Recreio é sepultada no Cemitério São João Batista

Presente no enterro de Ana Lúcia Neves, governador Luiz Fernando Pezão diz que criminosos estão banalizando a morte

Por O Dia

Rio - Morta durante um assalto no Recreio dos Bandeirantes, Ana Lúcia Alves Nascimento Neves, de 49 anos, foi sepultada nesta sexta-feira, no Cemitério São João Batista, em Botafogo. Diversas autoridades, entre elas o governador Luiz Fernando Pezão, compareceram na cerimônia. Ana Lúcia era casada com Sávio Neves, diretor do Trem do Corcovado e primo do senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Cerca de 300 pessoas compareceram na manhã desta sexta-feira ao sepultamento de Ana Lúcia Neves%2C no Cemitério São João Batista%2C em BotafogoSeverino Silva / Agência O Dia

Os três filhos do casal estiveram no cemitério, mas deixaram o local antes do sepultamento. Os pais de Ana Lúcia, chorando muito, ficaram em silêncio até o final da cerimônia. Na saída do cemitério, Pezão lamentou mais um episódio de violência no Rio de Janeiro. "É muito triste a gente ver cada vez mais os bandidos, o trafico armado com uma violência imensa. Se é para roubar, para que tirar a vida das pessoas? Banalizaram muito a morte", diz.

O governador garantiu que está acompanhando a investigação que apura o assassinato de Ana Lúcia Neves. "A morte por violência me machuca muito, me dói muito. O que eu posso fazer é me empenhar, colocar toda a nossa força de segurança, como a gente tem feito, para elucidar o crime. Estou acompanhando, não só essa, mas outras investigações também, e a polícia tem respondido. Tenho certeza que a gente vai elucidar o crime", afirma.

VEJA MAIS

GALERIA: Mulher morta em assalto no Recreio é enterrada em Botafogo

Após morte, câmeras inteligentes contra o crime na Barra e no Recreio

O secretário Estadual de Transportes, Carlos Roberto Osório, e o chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, também estiveram no sepultamento. O delegado afirmou que os policiais estão estão trabalhando para identificar os autores do crime.

"Todos querem essa resposta o mais rápido possível. Nós não podemos assumir o compromisso de resultados, a gente não pode garantir que vai chegar a algum lugar. Mas a gente pode garantir e assegurar que todos os recursos que estão disponíveis para a Polícia Civil estão sendo empregados", diz.

Ana Lúcia era casada há 20 anos com o diretor do Trem do Corcovado, Sávio Neves, com quem teve três filhosReprodução Panrotas

A principal linha de investigação é de que se trate de latrocínio, roubo seguido de morte. Porém, uma tentativa de sequestro não está descartada pela polícia. "Conversei com o delegado e fiquei muito satisfeito com o que ouvi. Mas não podemos afirmar nada e nem descartar nenhuma hipótese", completa Fernando Veloso.

O sepultamento de Ana Lúcia Neves foi acompanhado por aproximadamente 300 pessoas e teve uma pequena celebração feita pelo padre Omar Raposo.

Últimas de Rio De Janeiro