'O bandido está vivo e meu irmão morto', diz irmã de vítima de bala perdida

Técnico de planejamento do estaleiro Brasa, Marcos Cahu buscava a mulher em estação do Metrô quando foi surpreendido por um tiroteio entre criminosos e PMs

Por O Dia

Rio - "Não sei quem atirou. Mas o bandido está vivo e o meu irmão morto", desabafou a corretora de imóveis Alexandra Cahu, de 39 anos, irmã de Marcos Marcelino Cahu, 32, vítima de bala perdida, por volta das 21h da última sexta-feira durante troca de tiros entre criminosos e policiais do 9º BPM (Rocha Miranda) na Fazenda Botafogo, na Zona Norte. Técnico de planejamento do estaleiro Brasa, ele saiu de casa para buscar a mulher Luciana Cahu, 32, na estação do Metrô de Acari.

Marcos foi vítima de uma bala perdida na cabeçaReprodução Facebook

Quando já estava no carro, um Citroën C3 prata, o veículo foi alvejado por dois disparos no para-brisa. Um deles, atingiu a cabeça de Marcelino. "A mulher dele conseguiu se abaixar, mas ele foi ferido. Ainda foi socorrido por um amigo, mas faleceu. Para a família fica a dor da perda", lamentou Alexandra, que está no Instituto Médico Legal (IML) na manhã deste sábado aguardando a liberação do corpo do irmão.

O corpo de Marcos deve ser sepultado nesta segunda-feira. Nos quatro primeiros meses deste ano, 60 pessoas foram vítimas de bala perdida no Estado.

Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que instaurou inquérito para apurar as circunstâncias do fato e as investigações ficarão a cargo da 40ª DP (Honório Gurgel). Os PMs que participaram do confronto foram ouvidos, e suas armas, apreendidas. Uma perícia foi feita no local.

Últimas de Rio De Janeiro