Disque-denúncia divulga cartaz de acusados de assassinar PM de UPP

Policial foi morto em abril deste ano. Ação que procurava bandidos culminou na morte do menino Christian, de 13 anos

Por O Dia

Rio - O Portal dos Procurados, do Disque-denúncia, divulgou nesta quinta-feira o cartaz com fotos de quatro acusados de matar o policial militar Clayton Fagner Alves Dias, de 30 anos, da UPP Manguinhos, em abril deste ano. Luan Lopes da Silva, o Luanzinho, Jefferson de Menezes Ferreira, o Jefinho, Claudevan Alves dos Santos, o Carioca ou De Olinda, e Thomas Bruno Santos, o Mongo, tem recompensa de R$ 1 mil cada.

De acordo com as investigações, Clayton levou aproximadamente 20 tiros, quando seguia de moto para sua casa, na Ilha do Governador, no dia 29 de abril. O policial ainda trocou tiros com os traficantes, e segundo informações, os bandidos teriam utilizado uma pistola com dispositivo de rajada. Clayton Fagner chegou a ser socorrido por policiais do 17º BPM (Ilha do Governador), mas não resistiu aos ferimentos. Ele era solteiro e estava na corporação desde 2012. 

LEIA MAIS

Mãe de menino morto em Manguinhos passa mal durante enterro da criança

Em 11 anos, 50 crianças foram mortas por agentes de segurança do Rio

Os quatro bandidos procurados acusados pela morte de PM da UPP Manguinhos%2C em abril deste anoDivulgação

Na última segunda-feira, foi feita uma operação com policiais da Delegacia de Homicídios, da Core e da UPP Manguinhos, que tinha como objetivo a prisão dos quatro procurados. No dia seguinte, em outra ação policial na comunidade, Christian Soares Andrade, de 13 anos, foi morto durante uma troca de tiros entre policiais e criminosos. Jefinho, um dos procurados, chegou a ser identificado pelos agentes durante a troca de tiros.

Os bandidos também estariam envolvidos em diversos ataques as bases da UPP Manguinhos. Claudevan, o Carioca, é também um dos acusados de participar de um ataque, em março deste ano, onde foi ferido na coxa, o comandante da UPP Manguinhos na época, Gabriel Toledo. Todas as informações a respeito dos procurados, estarão sendo encaminhadas para o Departamento de Homicídios (DH/Capital), que está encarregada da investigação.

As informações podem ser enviadas através de mensagem de texto, vídeo ou fotos para o aplicativo de mensagens do WhatsApp do Portal dos Procurados (21) 96802-1650, ou pela Central Disque-Denúncia (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177, para quem estiver fora da capital.  O Anonimato é garantido.

Últimas de Rio De Janeiro