Investigação atribui a militares atentado na OAB, afirma filho da vítima

Segundo advogado, depoimentos de três pessoas levaram à descoberta dos autores do atentado

Por O Dia

Explosão destruiu a sala onde trabalhava secretária na sede da OAB Agência O Dia

Rio - O advogado Luiz Felippe Monteiro Dias diz que, segundo a Comissão Estadual da Verdade, três militares seriam os responsáveis pelo atentado à sede da OAB que, em 1980, matou sua mãe, Lyda Monteiro da Silva. Um dos autores do crime estaria também ligado ao caso Riocentro, ocorrido em 1981.

Segundo o advogado, depoimentos de três pessoas levaram à descoberta dos autores do atentado. O relatório da comissão será apresentado nesta sexta-feira.

Por conta de um compromisso assumido com os responsáveis pelas investigações, ele não irá antecipar os nomes dos acusados, mas diz estar convicto de que eles foram os culpados pelo crime.

De acordo com Monteiro Dias, a conclusão das investigações "vira uma página" de sua vida, mesmo que não seja mais possível punir os culpados.

"É importante que os nomes deles sejam revelados", afirma.

A informação de que a Comissão Estadual da Verdade irá divulgar os responsáveis pelo envio da carta-bomba ao Conselho Federal da OAB foi publicada na edição desta quinta-feira do 'Informe do DIA'.

Autor de atentado na sede do Conselho Federal da OAB será revelado

Últimas de Rio De Janeiro