Criminosos são presos por fraudar RioCard com cartões de idosos

Dois homens foram detidos por agentes da 40ª DP (Honório Gurgel) na tarde desta quarta-feira acusados de estelionato

Por O Dia

Rio - Milhares de reais que saem dos impostos pagos pela população no bolso de criminosos. Um prejuízo nas contas do estado de aproximadamente R$ 12 mil por mês em passagens de ônibus custeadas pelos contribuintes. A fraude no uso de RioCards envolve. inclusive, idosos que têm direito à gratuidade em ônibus e está sendo investigada pela 40ª DP (Honório Gurgel). Na tarde desta quarta-feira, dois homens foram presos na passarela que leva à estação do metrô de Coelho Neto acusados de integrar uma quadrilha de estelionatários especializada em burlar a lei. 

O esquema é simples e vantajoso. Os criminosos têm acesso a vários cartões RioCard Sênior e abordam os passageiros na saída da porta do metrô. Em seguida, perguntam de que forma as pessoas pretendem pagar a passagem dos coletivos. Se for em dinheiro, os estelionatários oferecem um preço mais em conta e passam o RioCard  na roleta. Com isso, chegam a tirar R$2.400 mensais. 

Segundo o delegado titular da 40ª DP, Wellington Vieira, só com as passagens os criminosos chegam a conseguir aproximadamente R$ 100 por dia. Além dos homens presos no local, a investigação aponta também para idosos e até policiais militares que participam do grupo. A identidade dos detidos na operação foi preservada porque, segundo o delegado, os homens estão colaborando com detalhes que podem levar aos outros envolvidos. 

A participação do passageiro aliciado também não foge às críticas. "O crime só possível com a conivência do passageiro. Se não fosse isso, o delito não se consumaria", ressaltou o delegado. E os idosos também podem ser indiciados por estelionato, acrescentou. De acordo com a investigação, os beneficiários recebem R$ 50 pelo "aluguel" dos cartões.  


Últimas de Rio De Janeiro