Justiça decreta prisão de 19 pessoas acusadas de agiotagem e extorsão

Pedido de prisão preventiva havia sido feito pelo Ministério Público do Rio. Quadrilha tinha escritórios em vários municípios

Por O Dia

Rio - A Justiça acatou o pedido do Ministério Público do Rio (MPRJ), feito através da 1ª Promotoria de Investigação Penal da 3ª Central de Inquéritos, e decretou a prisão preventiva de 19 pessoas denunciadas por agiotagem. Eles respondem pela prática dos crimes de extorsão, organização criminosa e usura.

A quadrilha tinha escritórios em diversos municípios do Rio e atuavam no 'ramo' desde 2008. Inicialmente, as salas usadas pela quadrilha ficavam no Centro de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Posteriormente, eles passaram a agir também nos municípios de São Gonçalo, Duque de Caxias, São João de Meriti, Niterói, Itaboraí e capital (nos bairros de Campo Grande, Jacarepaguá e Centro).

Segundo a denúncia, a quadrilha concedia empréstimos com juros exorbitantes. Mesmo quando o devedor realizava os pagamentos devidos, eles eram obrigados a efetuar novos pagamentos. Os criminosos diziam ser milicianos, contraventores ou policiais, usando deste artifício para ameaçar as vítimas com promessas de agressões, morte de familiares e roubo, praticando assim as extorsões.

Últimas de Rio De Janeiro