Pezão não enviará à Alerj orçamento que previa déficit de R$ 11 bi do estado

Mudança nos planos do governador ocorreu depois que Jorge Picciani, que preside a Casa, alegou que previsão seria ilegal

Por O Dia

Rio - Pezão desistiu de imitar Dilma Rousseff e não vai mais enviar para a Assembleia Legislativa (Alerj) um orçamento que previa déficit em 2016. O governador anunciara que o rombo chegaria a R$ 11 bilhões: a projeção ressaltaria a crise enfrentada pelo estado. 

A mudança ocorreu depois que Jorge Picciani (PMDB), presidente da Alerj, alegou que a previsão de déficit seria ilegal, porque iria contrariar a Lei de Diretrizes Orçamentárias, já aprovada. Ressaltou que, na falta de grana, caberá ao Estado segurar despesas em 2016.

Berzoini na Casa Civil
Petistas dizem que Aloizio Mercadante será substituído por Ricardo Berzoini na Casa Civil. O ministro das Comunicações chefiou a Secretaria de Relações Institucionais (SRI) no primeiro governo de Dilma. A mudança se encaixaria na diminuição de ministérios: a SRI seria incorporada à Casa Civil. 

A voz de Jandira
Líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani deixou o café da manhã de integrantes da base aliada assim que a reunião acabou. Chamado de volta por Jandira Feghali (PCdoB), retornou para dizer aos jornalistas que defendia a conclusão do mandato de Dilma.

Derrota no TRE
Presidente do Tribunal de Justiça do Rio, o desembargador Luiz Fernando de Carvalho saiu derrotado na eleição para vaga no Tribunal Regional Eleitoral. Seu candidato, Agostinho Teixeira de Almeida Filho, teve 69 votos, contra 74 de Jacqueline Lima Montenegro.

Papa fina
Luciano Mota, o prefeito ostentação de Itaguaí, foi posto pra fora, mas o caixa do município continua sendo usado para bancar o que não deve: a prefeitura gastou R$ 325 mil com bufê na Expo Itaguaí. 

Últimas de Rio De Janeiro