ISP: Roubos de aparelho celular cresceram 49,3% em agosto de 2015

Levantamento mostra que apreensão de drogas bateu recorde no último mês, representando o maior número de apreensões de toda a série histórica para agosto desde 1991

Por O Dia

Rio - Os roubos de aparelho celular cresceram 49,3% em agosto, quando comparados os dados deste ano (1.117 casos) com os do ano anterior (748 casos). O balanço é do Instituto de Segurança Pública (ISP) e foi divulgado nesta quinta-feira. Segundo levantamento, o indicador apreensão de drogas bateu recorde no último mês, apresentando o maior número de apreensões de toda a série histórica para agosto, desde 1991. Em todo o Estado, ocorreram 2.461 casos, o que representa um aumento de 1,0% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Crimes que também tiveram aumento em agosto, quando comparados os casos registrados em 2014 com os de 2015, no mesmo período, foram o de carga, que tiveram crescimento de 8,3% (448 em 2014 contra 485 em 2015) e o de homicídio decorrente de intervenção policial. Este último indicador, no entanto, não é considerado para cálculo percentual do instituto devido ao número de casos registrados. Foram apenas quatro casos a mais, sendo 45 em 2014 e 49 em 2015.

Delegacias da Baixada Fluminense registraram 3.968 roubos a menos, quando comparados o acumulado de janeiro a agosto deste ano com o do ano anterior. Na Foto, a 54ª DP (Belford Roxo)Agência O Dia

O balanço do Instituto de Segurança Pública mostra ainda que outros crimes tiveram redução em agosto deste ano, quando comparados os dados de 2015 com os de 2014. Roubos de rua, por exemplo, apresentaram queda de 16,9%, quando somados os registros de roubos a pedestre com os de aparelho celular e os realizados no interior de coletivos. Essa queda ocorre pelo sexto mês seguido, quando comparada com o mesmo mês do ano anterior. O acumulado de janeiro a agosto de 2015 ainda registrou queda de 10,9% ou 6.981 roubos a menos que no mesmo período do ano anterior. Segundo o ISP, as reduções mais significativas ocorreram na Baixada Fluminense (3.968 roubos a menos, na comparação do acumulado de janeiro a agosto com o ano anterior) e na Grande Niterói (2.434 roubos a menos).

Seguindo a mesma tendência, outros índices apresentaram redução. Casos de homicídio doloso, ou seja, com intenção de matar, apresentaram queda de 11,0% (373 em 2014 contra 332 em 2015). Crimes considerados de letalidade violenta, que levam em conta o somatório dos casos de homicídio doloso com latrocínio e lesão corporal seguida de morte mais homicídio decorrente de intervenção policial, também acompanharam a redução. Houve redução de 8,4% (431 em 2014 contra 395 em 2015). Os roubos a pedestres apresentaram queda de 27,5% (6.715 em 2014 contra 4.866 em 2015) e os de veículos caíram 3,5% (2.411 em 2014 contra 2.326 em 2015).

As informações foram obtidas por meio dos registros de ocorrência feitos nas delegacias de Polícia Civil do Estado durante o mês de agosto de 2015.

Últimas de Rio De Janeiro