Por paulo.gomes

Rio - O Ministério Público (MP) do Estado do Rio de Janeiro, Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) e a Polícia Militar realizam na manhã desta sexta-feira uma blitz no município de Paraty, na Região Costa Verde. A ação tem como objetivo verificar se os ônibus da empresa Colitur estão regulares. Até o momento, 11 ônibus já foram apreendidos.

Operação nesta sexta-feira%2C no município de Paraty%2C apreendeu diversos ônibus da empresa ColiturDivulgação

No último dia 6, 15 pessoas morreram e dezenas ficaram feridos durante um grave acidente na estrada que liga o Centro de Paraty a Trindade. O MP apurou que o contrato de concessão da Colitur com o município expirou há oito meses e não houve nova licitação.

Em 1999, a Colitur esteve envolvida em outro acidente fatal. Na ocasião, duas pessoas acabaram morrendo e isso pode custar aos cofres da firma mais de R$ 1 milhão. A ação de indenização aos familiares está na 2ª Câmara Cível. A Justiça determinou o bloqueio do dinheiro para garantir que, no futuro, a empresa tenha recursos para custear a indenização dos familiares.

LEIA MAIS

Defensoria Pública e Colitur assinam TAC para indenizar vítimas

Novo acidente com ônibus da Colitur deixa dois mortos

Empresa do ônibus da morte de Paraty envolvida em outro desastre

Ônibus da Colitur provocaram 21 mortes e 83 processos em 25 anos

Acidente com ônibus deixa 15 mortos e pelo menos 50 feridos em Paraty

O acidente aconteceu na Rodovia Rio-Santos, no trevo de Paraty, quando um ônibus da Colitur atingiu a lateral de um carro com cinco pessoas. Elas iam de Trindade para o Parque Mambucaba. Segundo a advogada, o motorista do ônibus não respeitou a preferencial do automóvel.

Você pode gostar