Por nicolas.satriano

Rio - O promotor de justiça Márcio Almeida está jogando duro e criou o projeto Via Legal para proteger o cidadão que fica retido no trânsito, vulnerável a assaltos e à violência de rua. O titular da 9ª Vara Criminal do Fórum da Barra resolveu implantar o método de sucesso de um colega procurador, Rudolph Giuliani, que decretou tolerância zero no coração de Nova York. 

A iniciativa de Almeida, depois de estudar o que Giuliani fez, foi criminalizar condutas abusivas que fazem parte do dia a dia de uma grande cidade e que são a porta de entrada para crimes maiores. Ele passou a dar respaldo jurídico aos agentes públicos, como as Polícias Militar e Civil, Guarda Municipal e a própria Secretaria da Ordem Pública.

Os primeiros passos foram as abordagens nos sinais, de vendedores ambulantes, enquadrando-os no Artigo 47, por exercício ilegal de atividade econômica. Ao criminalizar algumas condutas, é interrompida uma cadeia de impunidade e eles acabam sendo retirados das ruas. O programa quer envolver entidades assistenciais e procurar formalizar esta mão de obra disponível. 

Para o presidente do Barra Alerta, Kleber Machado, a melhor forma de combater a violência é gerando empregos e garantindo uma renda mínima para o cidadão. Uma das grandes preocupações é a legião de desempregados com o fim das obras olímpicas. Só a nova hotelaria da Barra pode empregar mais de 15 mil vagas.

Ao se colocar como o verdadeiro ‘xerife’ da Barra, o procurador Márcio Almeida, que está há oito anos na 9ª Vara Criminal — a juíza titular é Simone Cavalieri — arranca aplausos da sociedade civil organizada da Barra. A Tolerância Zero do Via Legal pode servir de exemplo para toda a cidade se não perder o olhar sobre a questão social.

RIR é o melhor remédio

O Rock in Rio virou RIR nas redes sociais... E a cidade tem que rir mesmo. Hotéis lotados, horas de transmissão ao vivo em rede nacional e os patrocinadores radiantes com o sucesso. Filas em todos os estandes. Uma questão surge a cada vez que se enfrenta uma das inúmeras filas da Cidade do Rock: cadê a crise?

Na selfie%2C presentes no RIR %2C o subprefeito da Barra%2C Alex Costa%2C com Marli Peçanha%2C Mário Peçanha e José Valter de Souzaarquivo pessoal

Recorde

O maior comprador de lagostas e cavaquinhas do Rio e um dos maiores do Brasil está na Barra. Mensalmente, são três toneladas dos dois valiosos crustáceos que são consumidos no restaurante Barra Grill. A média são 700 a 800 quilos por semana.

Cadê o Uber?

Marcos Bezerra, gerente geral do Hotel Windsor Barra, colecionou reclamações de hóspedes ‘assaltados’ na saída do Rock in Rio. Os táxis estavam indo ‘no tiro’ para o Via Parque e cobravam inacreditáveis R$ 90 e para a Cidade das Artes R$ 150! No sábado, ele próprio comprovou o absurdo.

Vou de Uber!

No mesmo dia, o diretor do Rio Convention Bureau, Michel Nagy, usou o Uber para ir ao Rock in Rio. Desceu no Shopping Metropolitano e pagou rigorosamente o preço original, sem nenhuma sobretaxa. Ganhou água, bala e ainda pagou no cartão. Santa diferença!

Curtas

A Barra perdeu na semana passada o engenheiro Antônio Augusto de Souza, que fundou a Maxicana em 1984. Trata-se de um complexo turístico que produz cachaça artesanal e ganhou um bom restaurante, que passa a ser tocado pelo filho Ancelmo, também engenheiro. Um brinde à memoria do grande Augusto!

Bárbara Amorim e Máximo Farah, do Brisa Barra Hotel, comandado por Luiz Garcia, participam esta semana da 43ª Feira da Abav em São Paulo. Eles divulgam o mais carioca dos hotéis da Lúcio Costa.

Sérgio Costa e Silva trazem o ‘Música do Museu’ para a região. Confirmado para 21 de novembro na Igreja de São Conrado o duo de flauta e piano.

No próximo dia 28 a chef chilena Alexandra Fernandes ministra curso na Barra com o tema ‘Chile - Cozinha de Origem - sanduiches de ruas’. Informações no site www.afgastronomia.com .

Hoje, com o apoio do Sheraton Barra, que voltou com força total, a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), presidida por Lúcio Pacheco, lança a campanha #juntospeladoação, que reúne uma centena de personalidades. No video, a banda He Saike, a cantora Tânia Mara e narração da querida Nicette Bruno.

Você pode gostar