Por nicolas.satriano

Rio - Deputados federais do PT-SP, José Mentor e Vicente Cândido estiveram nesta terça-feira com Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em busca de um cessar-fogo. A colegas de bancada, Cândido disse que a reunião foi uma tentativa de buscar pontos em comum.

No encontro, os petistas sondaram Cunha sobre a eventual legalização de cassinos e bingos, medida que o governo estuda adotar para aumentar a arrecadação. O peemedebista respondeu ser contra o projeto, mas que, mesmo assim, não atrapalhará sua tramitação. 

Negociação
Na versão petista, a conversa incluiu reivindicação para Cunha evitar a votação de pautas que compliquem a agenda econômica do governo. Ouviram que o Planalto deveria fazer a sua parte, o que inclui mudança no núcleo do poder. O presidente da Câmara também teria reclamado do provável veto de Dilma Rousseff ao projeto que prevê doações de empresas a partidos.

Conversa modesta
O peemedebista, porém, disse ao Informe que a conversa foi apenas sobre projeto dos petistas que trata de cobrança de dívida ativa. Ele também negou a informação, que circulou entre oposicionistas, de que tivesse tido ontem encontro com Dilma.

PSB na oposição
As bancadas do PSB na Câmara e no Senado querem formalizar a ida para a oposição — o pedido já seguiu para a direção do partido. A decisão foi tomada em reunião com os governadores Paulo Câmara (Pernambuco) e Rodrigo Rollemberg (DF).

Portinho sai
Indicado pelo deputado Indio da Costa (PSD), Carlos Portinho perderá o cargo de secretário municipal de Habitação. Para seu lugar, Eduardo Paes nomeará o deputado Sérgio Zveiter, também do PSD.

A empresa fluminense

Tricolor fanático, Julio Bueno, secretário de Fazenda, deu o nome de Fluminense Participações à empresa que será encarregada de vender créditos da dívida ativa. Mau cobrador, o estado recebe anualmente uns R$ 300 milhões em pagamentos determinados pela Justiça.

Agora, quer repassar para uma instituição financeira o direito de, por dez anos, fazer a cobrança e apertar os devedores. Nas contas de Bueno, o banco pagaria cerca de R$ 5 bilhões para ficar com a tarefa. Ah, ele diz que o nome da empresa é referência ao estado, não ao time.

Você pode gostar