Polícia investiga se presos na Penha participaram dos arrastões na praia

Quase 30 suspeitos foram presos durante megaoperação nas comunidades Vila Cruzeiro e Parque Proletário

Por O Dia

Rio - Aproximadamente 700 policiais participaram nesta quinta-feira de uma megaoperação nas comunidades de Vila Cruzeiro e Parque Proletário, no Complexo da Penha. Os agentes apreenderam 27 suspeitos, entre eles, quatro integrantes do 'Bonde do Coreto', que estariam envolvidos nos arrastões nas praias da Zona Sul. Homens da 22ªDP (Penha) investigam se Paulo H. Silva, conhecido como Gordinho; Thiago S. Cardoso, o TH; Matheus L. da Silva Natalino e Yago Reis Teixeira participaram dos atos de violência no último final de semana.

Todos os presos durante a operação nesta quinta-feira%2C no Complexo da Penha%2C foram levados para a Cidade da PolíciaSeverino Silva / Agência O Dia

"O Bonde do Coreto é especializado em crimes patrimoniais. Eles atuam principalmente na Zona Sul. É importante que a população tenha consciência que os produtos roubados são revendidos em feiras livres e sites de venda. Portanto, não comprem esses produtos ilícitos", diz Carlos Eduardo Rangel, delegado assistente da 22ªDP.

Além dos integrantes do 'Bando do Coreto', mais 23 pessoas foram presas nesta manhã, entre eles Alexandre Vieira, conhecido com Grande. Ele é apontado como o chefe do tráfico de drogas na Vila Cruzeiro. Na operação, que era para cumprir 42 mandados de prisão, os agentes também apreenderam drogas, munições, cordões de ouro e celulares e uma granada.

LEIA MAIS: Polícia prende 27 suspeitos durante megaoperação na Penha

A operação contou com a participação dos departamentos gerais de Polícia da Capital (DGPC) e Especializada (DGPE), da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) e do Serviço Aeropolicial (Saer), além do apoio de PMs das UPPs do Parque Proletário e Vila Cruzeiro e do Batalhão de Cães.

Por conta da ação, três escolas e duas creches da rede municipal ficaram sem atendimento. Com isso, segundo a Secretaria Municipal de Educação, 1.164 não tiveram aula. Já a Secretaria de Estado de Educação afirmou que suas unidades funcionam normalmente.

Reportagem de Clara Vieira

Últimas de Rio De Janeiro