Por felipe.martins

Rio - Os deputados da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) apresentaram mais de 200 emendas ontem ao projeto de lei que aumenta o IPVA do estado, apresentado pelo governador Luiz Fernando Pezão. O texto saiu de votação para que as mudanças dos parlamentares sejam analisadas. Apesar disso, membros do governo e os deputados líderes de partidos se reunirão para tentar colocar o texto novamente em votação hoje ou amanhã. O objetivo é dar tempo de a lei ser sancionada e publicada até sexta-feira, para que as novas regras possam valer já em 2016.

Pelo texto apresentado por Pezão, a alíquota cobrada sobre carros Flex passa de 3% para 4% sobre o valor dos veículos. Já os a gás natural vão de 1% para 2%. As motos, de 2% para 3,5 % e a taxa de isenção por ano de fabricação passa para 20 anos e não mais 15. Porém, deputados ligados ao governo já conseguiram negociar com o Poder Executivo de que o aumento para motos seja retirado do texto. O presidente da Alerj, Jorge Picciani, defendeu o projeto de lei, alegando que o aumento para o Rio na crise econômica. Com a mudança, o governo estima arrecadar mais R$ 555 milhões.

Você pode gostar