Transferência de presos do BEP para Niterói acontecerá a partir desta sexta

Decisão foi comunicada pelo presidente do TJ, Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, e transferência será feita gradualmente

Por O Dia

Rio - Os policiais militares presos na Unidade Prisional da PM (antigo BEP) serão transferidos a partir desta sexta-feira para a Penitenciária Vieira Ferreira Neto, em Niterói. A decisão foi anunciada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, após uma reunião para definir o futuro da unidade. Na tarde de quinta, a juíza Daniela Barbosa Assumpção de Souza, da Vara de Execuções Penais (VEP), foi agredida durante uma inspeção no local.

"Essa transferência vai começar a partir de hoje. Será feita gradualmente para que termine ao longo de uma semana, para ser uma resposta do Estado a esse lamentável incidente de ontem", disse em entrevista ao RJTV.

De acordo com a decisão do juiz titular da VEP, Eduardo Oberg, cerca de 30 presos serão transferidos diariamente. "O juiz Oberg, determinou que fosse interditado o BEP e gradualmente, cerca de 30 presos por dia, serão transferidos para Niterói, onde será esse presídio administrado pela Seap", afirma o presidente do TJ.

LEIA MAIS: Unidade Prisional da PM deve ser fechada, determina a Justiça

Segundo Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, a penitenciária Vieira Neto foi reformulada para receber os 236 internos do atual unidade prisional. "Essa decisão foi de determinar a transferência desses policiais militares para o antigo presídio Vieira Neto, em Niterói, que foi totalmente adaptado, reformulado para se tornar um presídio destinado aos policiais militares. Por razões evidentes de segurança, eles têm que ficar separados dos demais presos", lembra.

O presidente do TJ afirmou que a segurança agora será feita pelos agentes da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), diferente do que ocorre atualmente. Ele acredita que as regalias encontradas em algumas inspeções serão extintas com a transferência para Niterói.

"Exatamente para evitar essas regalias, essas ações irregulares que já tinham sido constatadas em inspeções anteriores no BEP. Por isso, provavelmente, começou esse incidente de ontem, pois os presos naquela galeria que a juíza estavam ingressando não queriam se submeter a naquela dependência da unidade prisional", afirma.

Responsáveis por agressão serão levados para Bangu

Já foram identificados os presos responsáveis pela agressão a juíza Daniela Barbosa na tarde de quinta-feira. Segundo o presidente do TJ, os quatro detentos serão transferidos para o Complexo do Gericinó. "Quatro já foram identificados como autores da iniciativa da agressão e eles estão sendo enviados para Bangu", garante.

A ação contra a magistrada começou por volta das 14h, no terceiro andar na Galeria E. Ela teve a blusa rasgada, ficou sem os óculos e sapatos. A direção suspendeu o acesso à unidade. Os advogados Benício Pessanha e Lirismar Campelo não conseguiram entrar. Para conter os internos foram acionados o Batalhão de Operações Especiais (Bope), tropa de elite da PM, policiais dos batalhões de Choque e de Cães (BAC), helicóptero do Grupo Aeromóvel (GAM), PMs da 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), dois caminhões do dos Bombeiros e ambulância.

Últimas de Rio De Janeiro