PM conclui transferência de presos do antigo BEP para penitenciária em Niterói

Três ônibus foram usados para transportar detentos. Trânsito complicou na Ponte Rio-Niterói, que teve tráfego bloqueado

Por O Dia

Rio - A última leva de detentos que aguardava a transferência para a Penitenciária Vieira Ferreira Neto, em Niterói, na Região Metropolitana, deixou a Unidade Prisional (antigo BEP), em Benfica, na Zona Norte, às 15h deste sábado. Três ônibus foram usados para transportar os presos.

Para que o comboio passasse, o tráfego na Ponte Rio-Niterói foi interditado. Motoristas que aguadavam a liberação da via ficaram impacientes e saíram de seus carros. O trânsito na Avenida Brasil e no Viaduto do Gasômetro, próximo ao acesso da Ponte Rio-Niterói, apresentou retenções.

LEIA MAIS: Transferência de presos para Niterói dá fim à vida de regalias no BEP

PMs são transferidos do antigo PEB para presídio em NiteróiMaira Coelho

Os coletivos que fizeram o transporte dos presos chegaram à Unidade Prisional ainda nesta manhã, mas só seguiram viagem à tarde, pois detentos estavam recolhendo seus pertences. Acostumados a regalias, eles agora terão que se acostumar com a nova unidade, que ainda está com obras inacabadas.

A interdição definitiva do antigo BEP foi uma reação do judiciário às agressões — até a pauladas — de quatro internos contra a juíza Daniela Barbosa Assumpção, então coordenadora de fiscalização da Vara de Execuções Penais (VEP), e seus seguranças durante inspeção-surpresa quinta-feira.

Três dos responsáveis pelo ataque foram para o presídio de segurança máxima Bangu 1, no Complexo Penitenciário de Gericinó, e serão colocados em Regime Diferenciado Disciplinar (RDD). O prazo máximo de isolamento é de 360 dias. O quarto acusado foi internado em setor psiquiátrico do Hospital da PM.

A Unidade Prisional abrigava 236 detentos. Destes, 130 foram transferidos para a Penitenciária Vieira Ferreira Neto nesta sexta-feira. O restante foi encaminhado para a unidade neste sábado.

PMs são transferidos do antigo PEB para presídio em NiteróiMaira Coelho



Últimas de Rio De Janeiro