Provas contra Cunha bastam para que nova denúncia vá direto ao STF

Rodrigo Janot, procurador-geral da República, avalia que fala de lobista e documentos do MP suíço são suficientes

Por O Dia

Rio - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deverá apresentar, sem abertura prévia de inquérito, uma nova denúncia contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O Informe apurou que, na avaliação de Janot, o depoimento do lobista João Augusto Rezende Henriques e os documentos enviados pelo Ministério Público suíço são suficientes para que o caso seja levado imediatamente para o Supremo Tribunal Federal.

A primeira denúncia contra Cunha foi feita em agosto.

Dois casos
Com a apresentação da segunda denúncia, o novo caso — sobre pagamento de propina ligado à compra e venda de poço de petróleo no Benin — correria separadamente do outro. O primeiro tem a ver com a negociação de navios-tanque da Petrobras.

Tolerância
Num momento de tanta intolerância, vale registrar: Pedro Nim, irmão do ex-guerrilheiro Raul Amaro — torturado e morto na ditadura —, foi à cerimônia em que o vereador Cesar Maia (DEM) entregou o conjunto de medalhas Pedro Ernesto ao DCE da PUC. A entidade estudantil, que recebeu o nome de Amaro, é presidida por Pedro Duarte Jr., que se elegeu fazendo críticas à esquerda.

Carioca
O Instituto Oswaldo Cruz será a sede do único núcleo na América Latina da Rede de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas, baseada em Nova York. O grupo reúne 600 cientistas de 150 cidades.

Borbulhas
No Galeão/Tom Jobim, o Outubro Rosa — campanha de prevenção ao câncer de mama — será animado. Às sextas, haverá massagens gratuitas das 11h às 16h e, entre 16h e 21h, distribuição de taças de espumante rosé.