PMs são proibidos de usar smartphones durante ações de patrulhamento

Determinação do comando da corporação justifica medida ao dizer que uso dos aparelhos pode comprometer segurança, produtividade e qualidade do serviço dos militares

Por O Dia

Rio - O uso de smartphones e tablets durante o patrulhamento pode comprometer a segurança, a produtividade e a qualidade do serviço prestado à população. Assim entende o comando da Polícia Militar, que, na última sexta-feira, proibiu PMs de usarem os aparelhos para navegar em redes sociais durante ações de policiamento ostensivo. Publicada no boletim interno da corporação, a justificativa para a medida também fala em 'risco de uso indiscriminado das redes sociais para os próprios militares'. 

Outro argumento para a decisão recai sobre "a otimização do policiamento", que envolve comunicação, interação com a população, postura e abordagens dos militares durante o serviço. De acordo com texto divulgado pela Coordenadoria de Comunicação Social da PM, 'a utilização do smartphone será permitida apenas em circunstâncias relativas ao serviço policial'. 

Como consta no boletim, desobedecer a determinação será considerada falta de natureza grave e deverá ser alvo de fiscalização de supervisores de outros escalões da corporação. A PM também divulgou um vídeo para conscientizar militares do uso responsável dos smartphones. No vídeo, há uma mensagem de apelo para que o policial fique atento ao serviço. 



Últimas de Rio De Janeiro