Niterói reduz abastecimento de água e pede que população economize

Sistema de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Paquetá está com vazão menor

Por O Dia

Rio - A Águas de Niterói informou nesta sexta-feira que o abastecimento de água para a Região Metropolitana do Rio foi reduzido. A empresa culpa a "forte estiagem" que atinge o estado nos últimos meses. A concessionária pede que a população ecomize água.

Em nota, a Águas de Niterói diz que o sistema Imunana Laranjal, que é operado pela Cedae e fornece água para Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Paquetá, está com a vazão menor.

"Com a falta de chuvas, os rios Macacu e Guapiaçu - mananciais que abastecem estas cidades - estão com o volume de água abaixo do normal. Águas de Niterói pede que a população utilize água apenas para tarefas essenciais durante este período. A concessionária disponibilizará carros-pipa, priorizando os serviços essenciais como hospitais e escolas", diz o texto enviado pela assessoria de imprensa.

Sanio Martins, de 37 anos, morador do bairro Engenho da Mato, localizado em Itaipu, contou a reportagem do O DIA, através do WhatsApp do DIA (9 8762-8248)?, que na região de sua casa os moradores não foram informados sobre a diminuição da vazão de água e que o que realmente está acontecendo é o corte total do abastecimento de água.

"Desde o dia 5 de outubro estamos vivendo uma situação muito difícil, durante a manhã o fornecimento de água vem sendo totalmente cortado e somente a noite a água volta com pouca força. Além de tudo isso, em momento nenhum a população foi informada do corte. Quando ligamos para a CEDAE e Águas de Niterói, eles afirmam que não está ocorrendo esse corte no fornecimento", contou o morador.

Últimas de Rio De Janeiro