Polícia prende nova quadrilha acusada de falsificar vistos americanos

Três pessoas foram presas pelos agentes da DDEF dentro do Consulado dos Estados Unidos

Por O Dia

Rio - Quatro pessoas foram presas na quinta-feira, por agentes da Delegacia de Defraudações (DDEF), acusados de falsificar documentação para obtenção de visto americano. Segundo a Polícia Civil, Nayane Pereira Martins, Leandro Alves Carneiro, Marlon Souza Ribeiro e Welinton José da Silva responderão por associação criminosa e uso de documento falso.

As quatro pessoas presas acusadas de fraude no visto norte-americano eram da cidade de Ipatinga%2C em Minas Gerais%2C e cobravam US%24 7.500 (cerca de R%24 29.236) pelo serviçoDivulgação

Segundo os policiais, Nayane, Leandro e Marlon foram capturados no próprio Consulado dos Estados Unidos, no Centro do Rio. Já Welinton foi preso no bairro de Copacabana, na Zona Sul, onde aguardava o retorno do trio. Todos são do município de Ipatinga, em Minas Gerais.

Welinton José, de acordo com a delegada Andrea Nunes da Costa Menezes, era o responsável por captar clientes que não tinham obtido o visto legalmente. “Ele recebia US$ 500 (cerca de R$ 1.950) de comissão por cada captação realizada. O valor do visto era US$ 7.500 (cerca de R$ 29.236), pagos após o recebimento do passaporte”, explicou a delegada. Duas pessoas, também da cidade mineira seguem foragidas.

LEIA MAIS: Polícia prende quadrilha que fraudava visto para os EUA

Na última terça-feira, cinco integrantes de outra quadrilha que aplicava o mesmo golpe foram presas pela DDEF. Segundo as investigações, a quantia cobrada pelo bando deveria ser paga já nos Estados Unidos para um brasileiro.

Ele, e outros brasileiros que estão no país, estão sendo investigado pelo governo norte-americano, visando a prisão de outros integrantes da quadrilha. Os brasileiros que estiverem nos EUA com o visto falso, serão deportados.

Últimas de Rio De Janeiro