Moedas que valem ouro: Exemplares de R$ 1 chegam a 200 vezes o seu valor

Algumas raras em circulação, chegam a R$ 700

Por O Dia

Após encontrar moeda de 2 mil réis da época do Império%2C Felipe Ramos ficou curioso. Hoje tem uma coleçãoAndré Mourão / Agência O Dia

Rio - O que você faz com suas moedas? Passa adiante? Antes de se livrar delas preste atenção, pois você pode estar dando uma fortuna de presente para alguém. Exemplares raros como o feito para homenagear o cinquentenário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, cunhada em 1998 podem valer até R$ 200!

Uma moeda de 5 centavos de 1999 que vale entre R$ 10 e R$ 35 ou seja: entre 200 e 700 vezes o seu valor de face. Segundo José Oswaldo Aranha, vice-presidente da Associação Brasileira de Numismática, o preço das moedas depende da sua raridade, tipo de cunhagem e estado de conservação. “Avaliamos se houve circulação daquele exemplar ou se ficou guardado.”

Quem tem um exemplar raro pode aproveitar a Olimpíada para começar a colecionar. Segundo o Banco Central, 36 moedas comemorativas serão lançadas para os Jogos, 16 para circulação e 20 moedas especiais para colecionadores. Os temas variam desde as modalidades competidas passando por pontos turísticos como Cristo Redentor, Lagoa Rodrigo de Freitas e os Arcos da Lapa.

INFOGRÁFICO: Veja as moedas mais valiosas

Segundo o Banco Central são produzidos 150 milhões de moedas de R$ 1. Mas, para o programa Olímpico a tiragem será de 20 milhões para cada um dos 16 tipos feitos para circulação, totalizando 320 milhões de moedas.

Segundo José Oswaldo, a coleção atrai novos colecionadores para a numismática, principalmente jovens e crianças. “É novidade e acaba chamando a atenção.” Segundo ele, os álbuns que são produzidos para comportar as coleções também ajudam no aumento da procura por moedas, pois são separados em séries. “Para crianças é como se fossem álbuns de figurinhas, acabam atraindo.”

Segundo Julio Cesar Vieira, sócio da Numismática Vieira, que atua no ramo há 70 anos, o que faz as moedas serem raras é a quantidade de peças que foram cunhadas. Foram cunhadas apenas 600 mil moedas com detalhes dos Direitos Humanos.

“Para um país como o Brasil, isso não é nada, o que justifica o valor.” Julio Cesar afirma que as moedas da primeira família do real, impressas de 1994 a 1997 também são valiosas. “Pagamos 50 centavos pelas moedas de 1 centavo desta época.” 

José Oswaldo com sua coleção de moedas para a OlimpíadaMárcio Mercante / Agência O Dia

Jovens são alvo para numismáticos

Pensando na continuidade da numismática, colecionadores comemoram o aumento de adeptos e esperam que com a proximidade dos Jogos Olímpicos este número cresça ainda mais. “Nosso foco são mulheres, crianças e adolescentes” afirma Julio Cesar Vieira.

O estudante de Turismo Felipe Ramos, 28 anos, é um exemplo disto. Aos 18 anos ele achou na rua uma moeda de 2 mil réis da época do Império e ficou curioso, resolveu guardar e pesquisar. “Comecei a procurar moedas nas ruas, pedir para amigos e pessoas mais velhas.”

Hoje sua coleção conta com 1.500 moedas. O tema acabou motivando pesquisas em História e Geografia. “Via a moeda e pensava quem é esta pessoa e ia procurar.” Ele acredita que assim como teve o interesse despertado pelas moedas, outros estudantes também podem ter. “As moedas podem ser utilizadas até para ensinar matemática.”

Felipe acredita que a numismática possa ser utilizada, além das escolas, como uma forma de potencializar o turismo dentro do país, assim como os Estados Unidos têm feito desde 1999 divulgando personalidades e parques nacionais. “Poderiam fazer séries com a fauna e flora, além de pontos turísticos.”

Moedas de ouro do Banco Central custam R$ 1.180

Em novembro do ano passado o Banco Central lançou uma coleção de moedas comemorativas para as Olímpiadas e Paralímpiadas do Rio. Lançado em conjuntos, três já estão disponíveis para compra.

O último conjunto deve ser lançado no primeiro semestre de 2016 e trará 40 milhões de moedas com os mascotes Tom e Vinicius, 20 milhões cada, cunhados nas moedas de R$ 1.

Além de moedas para a circulação, outros modelos feitos em ouro e prata também estão disponíveis para colecionadores. Os exemplares especiais tem tiragem máxima de 5 mil (ouro) e 25 mil (prata).

As moedas especiais custam R$ 1.180 (ouro) e R$ 195 (prata) e podem ser adquiridas no site do Banco do Brasil (www.bb.com.br) ou nas agências do BB relacionadas abaixo, onde o pagamento deve ser feito em dinheiro.

Quem quiser adquirir moedas comemorativas de R$ 1, pode acessar o site da Numismática Vieira que as vende por R$ 5 ou em outras lojas especializadas.

Últimas de Rio De Janeiro