Marcelo Freixo lança pré-candidatura à prefeitura do Rio e ataca PMDB

Deputado estadual do Psol destacou que haverá 'maior aliança' na disputa, com ajuda dos movimentos sociais

Por O Dia

Rio - Deputado estadual mais votado do estado nas eleições de 2014, Marcelo Freixo (Psol) lançou na tarde deste domingo a sua pré-candidatura à prefeitura do Rio de Janeiro em 2016. Durante o evento, no Club Municipal, na Tijuca, o PMDB, do prefeito Eduardo Paes, e o seu pré-candidato, Pedro Paulo, foram alvos de ataques.

Segundo colocado no pleito municipal de 2012, quando viu o prefeito Eduardo Paes (PMDb) obter a maioria dos votos e vencer ainda no primeiro turno, Freixo reuniu militantes e humoristas João Vicente de Castro e Marcelo Adnet, na sede do Club Municipal, na Tijuca.

No início do ato, o deputado lamentou a ausência do cantor Caetano Veloso, em mesa composta por deputados federais do partido e representantes de movimentos sociais. Enfatizando que se trata ainda de pré-candidatura, Freixo prometeu que terá "a maior aliança" da disputa eleitoral. Ele ressaltou ainda que o partido ainda não escolheu a candidatura para ser o vice dele. 

Marcelo Freixo lançou pré-candidatura à prefeitura do RioLeandro Resende / Agência O Dia

"Será a aliança mais ampla, e não vai ser por um minuto de televisão na campanha. Vai ser com os movimentos sociais, com o debate feito na cidade", destacou o parlamentar.

A reforma política proibiu que candidatos cujos partidos têm menos de nove parlamentares, como é o caso do Psol, participem do debate na televisão. Freixo afirmou que se for excluído, organizará debates nas portas das emissoras de TV. "Vamos para porta e fazer o debate com a cidade", enfatizou.

O parlamentar destacou ainda que o Psol foi muito bem nas eleições de 2012 e que, desde aquela época até hoje, o partido melhorou a o desempenho eleitoral. Ele disse que ainda é muito cedo para prever quem será o grande adversário dele nas próximas eleições.

"Não teve segundo turno porque o terceiro colocado só teve 4%. Não tem chance de essa eleição terminar no primeiro turno, como foi a outra. Certamente irá para o segundo turno, porque é a eleição mais disputada dos últimos anos", afirmou o deputado.

Freixo encerrou discurso comentando reportagem do jornal O Estado de São Paulo, que hoje revelou a existência de uma funcionária ligada ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), trabalhando na prefeitura do Rio. De acordo com a publicação, a empresa desta funcionária foi a responsável pela construção dos banheiros do Maracanã.

"Acho que o banheiro novo do Maracanã fede muito mais do que o antigo. É um conjunto de maracutaias na política do Rio", ironizou.

Na ocasião, Tarcísio Motta de Carvalho, ex-candidato na útima eleição de governador, também foi eleito novo presidente municipal do Psol. Este foi o último ato do Congresso Municipal do partido.

Últimas de Rio De Janeiro