Advogado é assassinado em Nova Iguaçu

Edson José da Silva, muito conhecido na cidade, foi achado só de cueca e meia em uma rua na madrugada de hoje e em sua casa objetos foram roubados. DH da Baixada investiga

Por O Dia

Rio - A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) investiga a morte do advogado Edson José da Silva, de 45 anos, encontrado com um tiro na cabeça em uma rua do bairro Parque Engenho Pequeno, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, na madrugada desta quinta-feira. O local fica a cerca de quatro quilômetros de sua casa, que estava revirada e onde seu carro e objetos de valor não foram encontrados, segundo a família.

O delegado da DHBF Evaristo Pontes, que assumiu as investigações, disse que o advogado, bastante conhecido e querido no muncípio, foi achado somente de cueca e meia, sem nenhuma identificação. "Começamos a fazer diligências e localizamos a família. O irmão dele foi até o local e o reconheceu. De lá, fomos até a residência da vítima, onde encontramos tudo revirado e vestígios de violência, como marcas de sangue e as roupas que provavelmente ele estaria usando. Tudo indica que crime começou lá", disse.

Advogado Edson José da Silva%2C 45 anos%2C foi assassinado em Nova IguaçuReprodução Facebook

De acordo com o delegado da especializada, os familiares sentiram falta de objetos na casa, como uma televisão de 42 polegadas, jóias como um cordão de ouro e relógios de marca. A residência possuí câmeras de segurança, mas o aparelho de gravação das imagens foi levado. "As imagens ajudariam muito, mas também há câmeras na rua onde ele morava e também na região onde ele foi deixado, que podem ajudar nas investigações", disse. O carro de Edson Joseph, como também era conhecido, uma picape Mitsubishi, também não foi encontrado na casa.

Edson Joseph%2C como era conhecido%2C foi encontrado em uma rua só de cueca e meia%2C com um tiro na cabeçaDivulgação

Em depoimento, familiares dizem desconhecer qualquer desavença que possa ter motivado a morte de Edson. Uma das linhas de investigação é o roubo seguido de morte, mas o crime de homofobia também não é descartado, já que a vítima era homossexual. "Não dá para saber se ele chegou em casa acompanhado ou se foi surpreendido. As investigações estão começando agora, não dá para descartar nada ainda."

Além de perfuração por arma de fogo, a perícia também encontrou sinais que indicam ação contudente na cabeça, o que pode esclarecer o sangue encontrado na casa do advogado. Uma testemunha afirmou ter escutado o disparo perto da região onde ele foi encontrado. Também foi feita perícia na casa de Edson. 

Parentes foram ouvidos e imagens de câmeras de segurança da região já foram solicitadas. Agentes realizam diligências em busca de testemunhas e informações que ajudem a identificar a autoria do crime. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e o velório e enterro devem acontecer na manhã desta sexta-feira em Nova Iguaçu.

Morte causa comoção nas redes sociais

Advogado bastante conhecido e querido em Nova Iguaçu, onde possuía um escritório de advocacia, a morte de Edson Joseph, como era chamado pelos amigos, causou bastante comoção nas redes sociais. Na página da vítima, vários amigos e familiares lamentaram desde as primeiras horas desta quinta-feira a sua morte. Em seus albúns de fotos, ele aparece com personalidades do município da Baixada, inclusive com o prefeito de Nova Iguaçu, Nelson Bornier. 

Nas mensagens, seu carisma e alto astral são destacados através de fotos compartilhadas pelos amigos. "Que notícia horrível! Saber que perdi um amigo querido, cheio de vida, animado, alto astral, generoso com a família e com todos. O que falar? Conviver com as lembranças e a gratidão por ter tido você, Edson, como amigo. Que justiça seja feita e q você descanse em paz querido", escreveu um amigo.

"Uma grande perda! Tive o prazer de conhecer e trabalhar ao lado desse cara. Pessoa super carismática e cheio de vida, que infelizmente não está entre nós. Mais uma vítima da bandidagem. Onde vamos chegar...?", postou outro.

Edson com o prefeito de Nova Iguaçu%2C Nelson Bornier%2C e o vereador do município%2C Arthur Andrade%2C o Arthur LegalReprodução Facebook


Últimas de Rio De Janeiro