Preso Isaías do Borel, um dos traficantes mais procurados do Rio

Isaías Costa Rodrigues é apontado como um dos principais líderes da facção criminosa Comando Vermelho

Por luis.araujo

Isaías do Borel foi preso na manhã deste sábado%2C na localidade conhecida como Igrejinha WhatsApp O DIA (98762-8248)

Rio - Considerado um dos chefões mais velhos em atividade da facção criminosa Comando Vermelho (CV), Isaías da Costa Rodrigues, o Isaías do Borel, de 52 anos, foi preso, ontem pela manhã, por policiais militares da Unidade de Polícia (UPP/Borel), no morro do Borel, na localidade conhecida como Igrejinha, na Tijuca. Ele estava em liberdade condicional. Segundo a PM, Isaías teria voltado a aterrorizar os moradores da Tijuca. Com Isaías, foram presos os traficantes Severino Cícero de Lima, de 29 anos, o Severo; Natanael Ramos de Oliveira Filho, o Nael, de 29 anos; Fernando Maurício Fernandes, o Miro, de 40 anos, e um menor, de 13 anos, apreendido. Para impedir represálias da quadrilha, a PM reforçou o policiamento na região com o apoio de policiais de outras UPPs.

Isaías, com o bando, foi emboscado pelos policiais por volta das 11h. Houve troca de tiros. Com eles foram apreendidos três pistolas, cinco celulares, oito carregadores com munições, quatro radiotransmissores, dinheiro, pouca quantidade de maconha e um caderno com a contabilidade do tráfico especificando quantidade de armamento e pontos de venda de entorpecentes na região. “Os presos eram os principais chefes do tráfico no morro. Foi um baque para a quadrilha”, avaliou o comandante da UPP/Borel, capitão Márcio Rocha.

Na 19ª DP (Tijuca), Isaías do Borel e os três criminosos foram autuados por tráfico de drogas, associação para o tráfico, porte de armas e corrupção de menores. As penas variam de 1 a 15 anos de prisão. Na tarde de ontem, a previsão era de que o grupo seria transferido para Bangu 1, presídio de segurança máxima, no Complexo de Gericinó. E o menor para uma das unidades do Departamento Geral de Ações Socioeducativas ( Novo Degase). “Desde dezembro, não havia mais impedimento judicial para Isaías do Borel frenquentar o morro. Fizemos o que é a função da UPP prender os criminosos”, afirmou Márcio Rocha.

No currículo, Isaías do Borel ficou 22 anos preso pelos crimes de tráfico de drogas e homicídio qualificado. Ele cumpriu cinco anos da pena no Sistema Penitenciário Federal. A transferência do Rio ocorreu após denúncias de que ele e outros traficantes estariam ordenando de dentro da prisão uma série de ataques no Rio. Os atos seriam em represália à política das UPPs. Inicialmente, o traficante ficou encarcerado no presídio de Catanduvas, no Paraná. No entanto, em 2010, ele foi transferido para o presídio de Porto Velho, em Rondônia. Saiu pela porta da frente do presídio em 2012 e atualmente não devia mais nada à justiça. “Em 2103, ele foi detido porque não tinha autorização judicial para ir ao morro. Como não havia mais impedimento voltou para o Borel até ser preso”, explicou Rocha.

Mas para o advogado José Carlos de Carvalho, que representa Isaías do Borel, a família desmentiu a versão da polícia. Segundo ele, o seu cliente apenas estava saindo de casa, quando foi preso. “O grande problema é que ele ficou marcado pelo seu passado”, disse.

Isaías foi algemado no momento da prisão WhatsApp O DIA (98762-8248)

Bando com extensa ficha criminal

Prisão e retorno dos acusados para cometer crimes são um dos principais problemas apontados pelo comandante da UPP/Borel, capitão Márcio Rocha, na região. O oficial ressaltou que do bando de Isaías do Borel, que integram a cúpula do tráfico, Natanael Ramos de Oliveira, o Nael, e Severo Cícero de Lima, o Severo, têm longa ficha na polícia.

“No ano passado, prendemos o Nael que atirou na mão de um policial, o soldado Dias. Logo depois ele foi solto. Hoje (ontem), o Dias participou da prisão dele ”, revelou Rocha. Segundo ele, Severo chegou a circular pela comunidade com tornozeleira. Rocha informou que Fernando Maurício Fernandes, o Miro, estava há pouco tempo na comunidade. Antes, ele atuaria na favela Nova Holanda, no Complexo da Maré, outro território dominado pelo Comando Vermelho (CV).

Mas a ‘tranca-dura’ nunca impediu que o velho Isaías continuasse chefiando o CV. Portador do vírus da Aids há mais 20 anos, já comandou também o tráfico de drogas em boa parte da cidade.

Isaías do Borel é preso por policiais da UPP no morro do BorelWhatsApp O DIA (98762-8248)



Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia