Prefeitura apresenta plano de ações preventivas para o verão

Moradores de comunidades ganharão celulares e aplicativo informará durante 24 horas as condições climáticas da cidade

Por O Dia

Rio -  O verão ainda não chegou oficialmente, mas a prefeitura do Rio garante que está preparada para enfrentar os problemas da estação mais quente do ano. A afirmação é do secretário municipal de Coordenação de Governo, Pedro Paulo Carvalho Teixeira, que anunciou nesta quarta-feira novidades no Plano Verão para 2016, que inclui ações para minimizar os problemas causados pelas altas temperaturas e as chuvas que costumam arrasar a cidade, provocando alagamentos e deslizamentos das encostas.

Mudança no protocolo de acionamento das sirenes, criação de um aplicativo com as condições climáticas da cidade e quatro reservatórios com capacidade para armazenar, juntos, 58 milhões de litros de água, foram algumas delas. Segundo a prefeitura, o Plano Verão está com capacidade três vezes maior de eficácia que no verão passado. “Estamos avançando a cada ano para minimizar os impactos que a chuva causa na cidade”, disse o secretário.

Antes acionadas quando o índice pluviométrico alcançava 40 milímetros por hora, as sirenes agora terão ativação com um volume variável, quando as chuvas ficarem entre 40 e 55 milímetros por hora. Segundo a prefeitura, análises comprovaram que, em algumas situações, mesmo com 40 milímetros por hora, elas não precisaram ser acionadas. Ao todo, a cidade tem 165 sirenes espalhadas por 103 comunidades. “Desde 2011, quando as sirenes foram implantadas, não tivemos mais vítimas fatais por deslizamentos”, comemorou o subsecretário da Defesa Civil, Márcio Motta.

Aplicativo de celular para ajudar

Outro instrumento para prevenção de acidentes quando houver chuva forte, é o aplicativo Sistema Alerta Rio, que já está em funcionamento e é de graça. Ele oferece informações em tempo real da situação meteorológica da cidade e disponibiliza a previsão do tempo detalhada do dia e das próximas 72 horas.

Pelo aplicativo é possível ainda consultar os índices pluviométricos e as condições de quatro bacias hidrográficas do Rio. A prefeitura informou também que distribuiu aproximadamente três mil telefones de emergências para líderes comunitários de mais de 100 favelas. A Defesa Civil acrescentou que mantém contato constante, através de telefonemas e mensagens de texto, com os presidentes de associações de moradores, que orientam a população de suas áreas.

Colaborou Tássia di Carvalho

Últimas de Rio De Janeiro