Duas mulheres são executadas na Baixada Fluminense

Jaqueline dos Santos, 28 anos, foi enforcada pelo marido, Alex Moura Ribeiro, que já se encontra preso. A polícia agora tenta desvendar a autoria do assassinato de Viviane Silva, 30 anos

Por O Dia

Rio - Dois dias após uma mulher ser enforcada pelo marido com um fio de extensão, em Belford Roxo, outra foi morta a tiros, em Nova Iguaçu. Na manhã da última quinta-feira, Jaqueline Silva dos Santos, 28 anos, foi asfixiada por Alex Moura Ribeiro, 30 anos. Ele se entregou à polícia, no último sábado, e foi preso em flagrante. Agora, a Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) tenta desvendar a autoria do assassinato de Viviane Silva, de 30 anos.

Viviane Silva e Jaqueline dos Santos foram mortas%2C no último fim de semana%2C na Baixada FluminenseReprodução

Familiares de Viviane acusam seu ex-marido de cometer o crime. Segundo informações, ele, que não aceitava o término do relacionamento, a teria executado em um posto de combustível da Rodovia Presidente Dutra, próximo ao Habib's, onde ela estava com seu atual companheiro. O namorado dela, que também foi atingido por disparos, foi levado para um hospital da região, mas, segundo amigos, não resistiu aos ferimentos.

Alex foi levado para o Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste, onde responderá pelo homicídio de Jaqueline. O casal, que já estava junto há dez anos e possuía um histórico de brigas, tem um filho de 10 anos. A criança ficou com a mãe da jovem. Vivane, que foi sepultada nesta segunda-feira no Cemitério de Nova Iguaçu, também deixou um filho. A criança tem 11 anos.

Janda Silva, mãe de Jaqueline, comemou a prisão de seu genro. "Que apodreça na cadeia, marginal! Agora você me paga!", escreveu ela no Facebook. Amigo de Viviane, Gabriel Miranda lamentou a morte de sua amiga e clamou pela Justiça divina. "A Justiça de Deus pode até tardar, mas ela não falha", postou na rede social.

Últimas de Rio De Janeiro