Eduardo Paes testa composição do VLT

Neste sábado, trem percorreu trecho de 150 metros. Prefeito garantiu que obras estão no prazo

Por O Dia

Rio - Uma composição do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) circulou, em teste, pela primeira vez, em um trecho de trilhos energizados na Praça Mauá, na manhã deste sábado. Batizado com o nome do cronista carioca João do Rio, o trem saiu da Parada dos Museus, ao lado do Museu de Arte do Rio (MAR), e chegou próximo ao encontro com a Avenida Rio Branco, um percurso de cerca de 150 metros. Todo orgulhoso, o prefeito Eduardo Paes acompanhou o passeio e garantiu que as obras estão no prazo.

Prefeito do Rio de Janeiro%2C Eduardo Paes%2C testa carro do VLT%2C na Praça Mauá%2C no CentroEstefan Radovicz / Agência O Dia

"A gente começa essa fase de testes agora. Daqui a pouco, as pessoas vão vê-lo passando pela Rio Branco e haverá uma operação comercial a partir do ano que vem. Isso é uma supertransformação de uma cidade que sempre apostou muito no carro e esqueceu o transporte público de qualidade", comentou o prefeito, que transmitiu o teste ao vivo pela internet com seu celular, ao lado do filho, Bernardo, de 11 anos.

VEJA A GALERIA DE FOTOS

O circuito de 28 quilômetros por onde os VLTs vão passar terá 29 paradas abertas e três estações fechadas com roletas (na Central, na Praça 15 e na Rodoviária Novo Rio). A Parada dos Museus é a primeira já construída. Ganhou esse nome por ficar ao lado do MAR e do Museu do Amanhã. Para acessá-la, os passageiros terão de andar sobre os trilhos, mas o presidente da Cdurp (Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto), Alberto Silva, explicou que os trens emitirão um sinal sonoro semelhante ao de um sino, a fim de chamar a atenção dos pedestres. A velocidade será reduzida em locais com movimentação intensa de pessoas.

"Nos trechos onde há uma convivência maior com a população, como é o caso da Praça Mauá, o VLT vai andar com uma velocidade menor, de 8 a 10 km/h. Nos trechos compartilhados com a rua, a velocidade vai ser um pouco maior, chegando a 17 km/h. A velocidade média será de 15 km/h", informou o presidente da Cdurp.

De acordo com Alberto Silva, a inauguração da primeira linha do VLT, entre a Rodoviária Novo Rio e o Aeroporto Santos Dumont, está prevista para o primeiro semestre de 2016. Ele preferiu não cravar a previsão de inauguração em abril, divulgada anteriormente pela prefeitura. A operação comercial da segunda linha, entre a Central do Brasil e a estação das Barcas, na Praça 15, será iniciada no segundo semestre do ano que vem. "No primeiro semestre do ano que vem, entra em operação. Data agora não tem como dar. Se eu disser que é 5 de abril e inaugurar em no dia 10, vocês vão dizer que a gente atrasou", explicou.

Integração com Bilhete Único

O prefeito afirmou que o preço da passagem ainda não foi definido e ressaltou que os passageiros poderão utilizar dois meios de transporte e o VLT pagando só uma tarifa no Bilhete Único. O valor da integração também ainda não está fechado. Como as paradas do VLT serão abertas e sem roletas, o passageiro terá de passar o cartão eletrônico espontaneamente no interior dos veículos. Segundo Paes, além de fiscalização, haverá multa para quem deixar de pagar.

"Vamos estipular uma multa. O preço também não está definido. É óbvio que não é 'liberou geral' e as pessoas fazem o que quiserem. A gente vai ter fiscalização, acompanhamento, monitoramento. Queremos apostar nessa coisa do respeito do cidadão. Porque, no final do dia, quando você dá prejuízo ao poder público, não é o prefeito que paga. Quem paga é a população. O dinheiro que a prefeitura paga não vem do meu bolso. É do bolso de todos nós. Essa experiência de civilidade é muito importante", disse Paes.

Últimas de Rio De Janeiro