Convenção do PMDB vira ato de desagravo a Pedro Paulo

Cúpula do partido apoia candidatura à prefeitura do Rio do secretário de Governo

Por O Dia

Rio - A convenção estadual do PMDB, que renovou o diretório, virou ato de desagravo ao secretário de Governo e pré-candidato à prefeitura, Pedro Paulo Carvalho. Com três boletins de ocorrência por agressão e ameaça à ex-mulher Alexandra Marcondes, ele recebeu apoio da cúpula da legenda, que tratou o assunto como “fofoca”. Os líderes se recusaram a comentar as denúncias de violência doméstica.

O governador Luiz Fernando Pezão, o prefeito Eduardo Paes, o presidente da Alerj, Jorge Picciani, o ex-governador Sérgio Cabral e Pedro Paulo chegaram juntos ontem pela manha à sede do partido. Militantes levaram cartazes, faixas e entoaram gritos de guerra como “PMDB unido jamais será vencido” e “O PMDB já tem nome: é Pedro Paulo e Rafael Picciani”. O jovem Picciani é cotado para vice na chapa de Pedro Paulo.

Pedro Paulo foi elogiado em convenção do PMDB pelo governador Pezão%2C por Sérgio Cabral%2C pelo deputado Picciani e pelo prefeito Eduardo Paes Maíra Coelho / Agência O Dia

Pezão foi um dos mais enfáticos. “Ninguém derrota a gente. As fofocas cada vez vem de um jeito”, discursou.“A gente gosta é de urna e voto. Agora se quiser ir pro pau, nós vamos pro pau. Não temos medo de picareta, de pastor de R$ 1,99 de rede de televisão”, disse o governador. 

Segundo Jorge Picciani, o PMDB não tem plano B. “Teremos a humildade de esperar o povo julgar. Estamos tranquilos com tudo”, afirmou. O secretário também se recusou a falar sobre as agressões à ex-mulher. “Fico feliz que, mais uma vez, o PMDB reforçou o encaminhamento à minha candidatura”, desconversou. 

Últimas de Rio De Janeiro