Por marlos.mendes
Publicado 27/11/2015 23:39 | Atualizado 28/11/2015 00:36

Rio - Presidente do PT-RJ e prefeito de Maricá, Washington Quaquá aproveita a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) para chutar o balde: “O sistema político brasileiro é um chiqueiro. Não adianta tomar banho, se perfumar e botar roupa branca, tudo acaba no chiqueiro”, diz.

Para ele, a sujeira só poderia ser controlada com o financiamento público das campanhas eleitorais: “Hoje, o financiamento é público, mas pela corrupção. Empresas doam dinheiro para receber a grana depois, dos governos. Nenhum empresário doa por ideologia”, ressalta.

Caixa 2
Segundo o petista, a proibição das doações empresariais aprovada pelo Congresso vai apenas reabilitar o Caixa 2.

Dona Encrenca
Mulher de Delcídio, Maika do Amaral virou o pesadelo de muitos em Brasília. No Senado, comenta-se que ela tem incentivado o marido a fazer delação premiada. Na quarta, Maika ligou para vários senadores pedindo que eles libertassem Delcídio.

Alto risco
Um deputado da oposição cruzou com Alessandro Molon (Rede-RJ) e comentou que, com os últimos acontecimentos, o governo estava perto do fim. Em resposta, o ex-petista ironizou: disse que parlamentares é que devem ficar preocupados, pois correm o risco de ser presos.

Máfia 1
A pedido do prefeito Rodrigo Neves, o chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, reforçará a segurança de Leonardo Negromonte, subsecretário de Transportes de Niterói, que ajudou a desmontar o esquema de fraudes em permissões de taxistas. Além disso, Negromonte, que é policial, passará a andar com fuzil.

Máfia 2
A prefeitura vai publicar hoje, em seu Portal da Transparência, dados de todos os 1.906 taxistas autorizados a trabalhar.

Você pode gostar