Pezão condena abertura de processo de impeachment contra Dilma

Governador telefonou para a presidente, a fim de manifestar solidariedade, e disse que irá pedir o apoio dos governadores para a formação de uma frente de apoio

Por O Dia

Rio - O governador Luiz Fernando Pezão rechaçou, nesta quinta-feira, o acolhimento do pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. Pezão telefonou para a presidente, a fim de manifestar solidariedade, e disse que irá pedir o apoio dos governadores para a formação de uma frente de apoio a ela.

"É lamentável que a gente vá para o segundo ano (do governo Dilma), discutindo impeachment, quando o país está precisando que as pessoas se entendam, respeitem o resultado das urnas e criem uma pauta positiva. Estamos caminhando para uma taxa de desemprego de dois dígitos. A gente tem que pedir racionalidade aos deputados. Essa pauta não ajuda o país. O apelo que eu faço é que a gente termine rapidamente esse processo e dê governabilidade ao país", declarou Pezão.

O governador fez um apelo para que a bancada federal do Rio de Janeiro trabalhe pela retomada do desenvolvimento do país. "Hoje, nenhum estado hoje do país, nem mesmo o governo federal, consegue manter o regime previdenciário. Precisamos discutir a reforma tributária, a renegociação da dívida dos estados com a União e a reforma previdenciária. Está difícil para todo mundo. As receitas do governo federal estão despencando. De São Paulo ao Acre, todos os governos estão com muita dificuldade", afirmou Pezão.

Últimas de Rio De Janeiro