Rio cai três posições em ranking que avalia saúde básica no estado

Capital do estado ficou atrás de municípios como Quissamã (1º), Volta Redonda (9º) e Niterói (11º)

Por O Dia

Rio - O Rio foi listado como o 22º município do estado com maior desenvolvimento em saúde pelo Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), divulgado anualmente. A capital perdeu três posições em relação ao ranking publicado no ano passado, ficando atrás de cidades como Quissamã (1º), Volta Redonda (9º) e Niterói (11º).

De acordo com a Firjan, a avaliação parte de quatro critérios: oferta de no mínimo sete consultas pré-natais para a gestante, taxa de óbitos de menores de cinco anos evitáveis, percentual de mortes por causa mal definidas e a quantidade de internações que poderiam ser evitadas caso a cidade tivesse boa saúde básica. O índice foi feito com base em dados de 2013.

Segundo Jonathas Goulart, especialista em desenvolvimento econômico da Firjan, a posição do Rio no estado pode ser explicada pelo tipo de demanda de atendimento na capital. “Grande centros têm que oferecer serviços mais complexos, então os recursos acabam se concentrando menos na assistência básica, que é objeto da avaliação”, disse. “A gente pode destacar que o Rio está em posição favorável. Já outros municípios, historicamente, apresentam resultados críticos”, completou.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde questionou a comparação. “O índice reflete o cenário em 2013 e faz uma delicada comparação com cidades de menor porte, onde não há oferta de internações hospitalares que são realizadas, em sua maioria, na capital”, diz o texto.

O município de Japeri, na Baixada, foi o que recebeu a pior nota no estado, com 0,4469 pontos. A âmbito nacional, o Rio figurou na 1.197º posição, atrás de capitais como Curitiba (41º), São Paulo (366º) e Belo Horizonte (1.022º). Apesar disso, o método de avaliação considera a pontuação do município dentro da escala de alto estágio de desenvolvimento, com IFDM entre 0,8 e 1,0.

Últimas de Rio De Janeiro