Estudantes ocupam reitoria da UEZO, na Zona Oeste

Alunos são contra cortes de gasto na educação. UENF também tem instituição fechada por conta dos cortes

Por O Dia

Rio – Seguindo o exemplo dos alunos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) que ocupam a instituição desde as primeiras horas de primeiro de dezembro, contra o atraso no pagamento de bolsas de cerca de 7 mil alunos e dos salários dos funcionários terceirizados, alunos da Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste (UEZO), em Campo Grande, na Zona Oeste, ocupam a reitoria da instituição desde a noite dessa terça-feira. Os estudantes são contra os cortes de gasto que a instituição vem sofrendo por conta da crise econômica que afeta o Estado do Rio. A ocupação permanece nesta quarta-feira.

Alunos ocupam instituição desde a noite desta terça-feira WhatsApp O DIA (98762-8248)

Do outro lado do estado, desta vez em Campos, 70 pessoas entre discentes, professores e funcionários da Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF), paralisam nesta quarta todas as atividades na instituição. Eles são contra os cortes da instituição. De acordo com Lívia Fam-Fin, representante do Diretório Central dos Estudantes (DCE)  da UENF, os cortes deverão prejudicar todos os trabalhos que a universidade desenvolve. Segundo ela, um outro grupo de alunos, professores e funcionários foi para a sessão da Alerj. Nesta quarta, a assembleia legislativa fluminense deverá apresentar o orçamento para a educação do próximo ano.

De acordo com a assessoria de imprensa da Alerj, uma audiência pública acontece nesta manhã na Comissão de Educação. A reunião foi marcada para discutirem a atual situação da UERJ, logo após o reitor da instituição anunciar a suspensão das aulas, alegando “estado de insalubridade”. De acordo com o órgão, a comissão chamou o atual reitor Ricardo Vieiralves e o eleito, Ruy Garcia Marques, para que prestem esclarecimentos sobre a atual administração da universidade.

Também participam da audiência o diretor do CapUerj, prof. Lincoln Tavares, representantes da Associação dos Docentes da Uerj (Asduerj), Sindicato dos Trabalhadores da Uerj (Sintuperj), Diretório Central dos Estudantes (DCE), União Estadual dos Estudantes (UEE/RJ), Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) e a OAB/RJ.

O outro lado

Sobre a dívida da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), que estaria em torno de R$ 113 milhões, a secretaria Estadual de Fazenda informou, que a instituição já foi comunicada e que um valor não foi informado, deverá ser depositado ainda nesta quarta na conta da instituição, para o pagamentos de funcionários e de estudantes. Entramos em contato com a secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, responsável pelas instituições de ensino do Rio para saber o valor atual das dívidas da UEZO e da UENF. No entanto, até o momento não recebemos resposta.

Reportagem do estagiário Rafael Nascimento

Últimas de Rio De Janeiro