Sargento Euller é o 63º policial morto somente em 2015 no estado

O agente estava há 15 anos na corporação e atualmente trabalhava em uma patrulha motorizada especial

Por O Dia

Rio - O terceiro-sargento PM Euller Mamede da Silva Gonçalves, de 41 anos, foi encontrado morto na madrugada desta terça-feira num dos acessos à Favela das Malvinas, em Irajá. Assassinado a tiros, ele é 63º policial morto este ano no estado, na contagem feita a partir do levantamento da ONG Rio de Paz, publicado na sexta-feira.


O agente estava há 15 anos na corporação e atualmente trabalhava em uma patrulha motorizada especial. Seu carro, um Toyota Etios, foi encontrado em outra entrada da favela. O tráfico de drogas é controlado, naquela área, por bandidos do Terceiro Comando Puro (TCP). Euller Mamede, que foi transferido recentemente do 15º BPM (Caxias) para o 41º BPM (Irajá), havia acabado de deixar o trabalho, por volta da 1h.

Batalhão de Cães apreendeu quatro armas%2C sendo uma do PM mortoDivulgação


Agentes da Delegacia de Homicídios buscam imagens das câmeras de segurança da região para auxiliar na elucidação da autoria do crime. Segundo a Polícia Civil, familiares serão chamados para prestar depoimento. Os investigadores querem saber se o sargento tinha desavenças com alguém. Horas após o homicídio, policiais do Batalhão de Ações com Cães (BAC) apreenderam três pistolas 9mm e recuperaram o revólver calibre 38 que havia sido roubado do sargento Euller.


Os policiais encontraram ainda munições e drogas. Todo o material estava em uma casa abandonada dentro da Favela das Malvinas.


Últimas de Rio De Janeiro