Músicos são agredidos por seguranças do metrô

Caso aconteceu na semana passada e usuários ficaram a favor dos dois rapazes

Por O Dia

Rio - Dois músicos foram agredidos por seguranças do Metrô Rio na última semana. O caso aconteceu na terça-feira, dia 15, e eles estavam numa composição da Linha 1. Abordados por quatro seguranças da concessionária, um dos músicos que estava com um banjo na mão, negou que eles estivessem tocando. O trem ficou parado alguns minutos, irritando outros passageiros. "O trem não vai sair enquanto eles não saírem", alegou um segurança.

Em seguida começou uma breve confusão e passageiros tentaram intervir em favor dos músicos. Após uma discussão, os rapazes receberam uma "gravata" dos seguranças e foram retirados da composição, sob protestos dos demais usuários.

Segundo o Metrô, passageiros reclamaram dos músicos que estavam tocando num trem na Central do Brasil, sentido Zona Sul. A dupla saia e entrava na composição com o objetivo de despistar os seguranças. Na estação Carioca, eles embarcaram no sentido Zona Norte e voltaram a tocar.

Ainda de acordo com a nota do Metrô, na estação Presidente Vargas, os seguranças pediram diversas vezes para que os músicos deixassem de tocar e avisaram que usariam o uso da força para que eles fossem retirados. A ação durou cerca de 20 minutos e a Polícia Militar foi acionada.

Na nota, a concessionária afirmou não admitir qualquer ação violenta por parte dos seus colaboradores. Se comprovado o desvio de conduta, o responsável sofrerá as sanções cabíveis, que vão desde advertência, suspensão e até demissão.

 
A história que se repete há anos... Seguranças da Metrô Rio/In...

Mais uma vez, SEGURANÇAS da Metrô Rio/Invepar AGRIDEM ARTISTAS. Vídeo gravado por um passageiro mostra demais passageiros apoiando os artistas, além das ações violentas e o uso desproporcional da força por parte dos agentes de segurança da Metrô Rio/Invepar (Opportrans Concessão Metroviária SA).Terça-feira, dia 15/12/15, um mês após mais de dez agentes de segurança juntos ao Chefe da Segurança da Metrô Rio/Invepar terem cometido diversas atrocidades contra três artistas (https://www.facebook.com/artistasmetroviarios/videos/721069461358806/), A HISTÓRIA SE REPETE... SE REPETE HÁ ANOS! Não são fatos isolados! São fatos estruturais. A ordem da concessionária Metrô Rio/Invepar realizada através dos seguranças é a origem desses problemas. Além das expulsões, fazendo com que os artistas paguem várias passagens, as agressões, intimidações, ameaças,... fazem parte do "modus operandi" da maioria dos agentes de segurança da Metrô Rio/Invepar. Isso significa que a ordem da concessionária Metrô Rio/Invepar precisa ser questionada. Não apenas os seguranças mas também a concessionária Metrô Rio/Invepar precisa ser responsabilizada por essas atrocidades. Observação: No mesmo dia, 15/12/15, terça-feira, foi publicada uma matéria no Segundo Caderno do jornal O Globo (https://oglobo.globo.com/cultura/musica/batalha-underground-veto-musicos-no-metro-trens-do-rio-gera-debate-18302179#ixzz3uUP5eVyf).#artenometro #musicanometro

Posted by Coletivo AME - Artistas Metroviários on Domingo, 20 de dezembro de 2015

Últimas de Rio De Janeiro