Crise passa longe do Réveillon

Riotur estima aumento de 5% do número de turistas na cidade para período de Ano Novo, injetando R$ 2,6 bi na economia

Por O Dia

Rio - A crise econômica parece passar bem longe do Réveillon de Copacabana. Os 857 mil turistas esperados pela Riotur devem injetar cerca de R$ 2,6 bilhões na economia carioca. Será um público recorde — no ano passado, foram 816 mil visitantes.

“Vai ser um Réveillon superlativo. Além do aumento do número de quartos de hotel, a cidade conseguiu, mesmo em um ano de crise, superar seu número de turistas”, comemorou Antonio Pedro Figueira de Mello, secretário de Turismo referindo-se ao aumento de 5% em relação ao Réveillon de 2014, durante reunião, no Centro de Operações da Prefeitura.

Um dos sinais do aquecimento é a alta taxa de ocupação na hotelaria na cidade. “Hoje, Copacabana e Leme já estão com ocupação de 88% e Leblon e Ipanema já batem 94%, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – seção RJ). E na Zona Sul, a ocupação dos albergues já chega a 95,5%”, afirmou Antonio Pedro.

Clique na imagem e veja detalhes sobre a festa em CopacabanaArte O Dia

Na Barra da Tijuca, a rede de hotelaria entrou em cena e inovou. Vai bancar pela primeira vez o show pirotécnico para a felicidade dos moradores da região. “Vai ser um momento novo na cidade, confirmando a Barra como segundo polo hoteleiro da cidade. Quando o Réveillon de Copa começou foi exatamente assim, com a hotelaria organizando. Depois, a Prefeitura ocupou este espaço. A Barra segue este exemplo”, diz o secretário.

Se depender da Riotur, os 2 milhões de pessoas esperadas na orla podem esperar um show inesquecível na virada de um ano, que também celebra os Jogos Olímpicos e o centenário do Samba. No palco principal, em frente ao Copacabana Palace, telas de projeção com luzes de LED vão formar um grande relógio digital na contagem regressiva para o 1º de janeiro.

O som também promete agradar a todos os gostos. Do DJ Marcelo Garcia, que abre a programação às 18h, passando por Diogo Nogueira, às 20h, Jorge Ben Jor, às 22h30, e fechando com Zeca Pagodinho, às 00h20, e a Beija Flor de Nilópolis, a partir das 2h.

O outro palco, o Santa Clara, também promete não fazer feio com a banda Suricato (19h30), Arlindo Cruz (22h30), Dudu Nobre (0h20) e Acadêmicos do Grande Rio.

Bem longe de Copacabana, haverá mais atrações. No Parque Madureira, vão se apresentar Sandra Sá, Fundo de Quintal e Portela. No Piscinão de Ramos, o funk e o pagode pedem passagem com Mcs, Swing&Simpatia e a Imperatriz Leopoldinense. Haverá palcos também na Ilha do Governador, Paquetá, Penha, Sepetiba, Guaratiba e Flamengo.

DICAS PARA UMA VIRADA LEGAL

- Use as pulseiras impermeáveis nos menores de idade. Elas serão distribuídas nas 17 tendas operacionais ao longo da orla de Copacabana. Os pais ou responsáveis deverão colocar o nome e telefone das crianças para facilitar a busca, em caso de desencontro.

- Use transporte público para facilitar a entrada e a saída de Copacabana, pois não haverá estacionamento no bairro.

- Após as 22h não vá para Copacabana de ônibus. Neste horário, qualquer veículo é proibido de entrar no bairro. Se quiser ir de metrô ao Réveillon de Copacabana compre o bilhete antecipadamente. Ainda há venda nas estações Pavuna, Carioca, Central, Glória e Uruguai. O cartão especial de ida e volta custa R$ 7,40. Apenas ida ou volta, é metade. A partir de 19h do dia 31 de dezembro somente usuários dos cartões especiais poderão usar o metrô. A partir das 5h, o metrô voltará a funcionar normalmente e o usuário poderá usar o Riocard ou comprar a passagem nas bilheterias.

- Não solte fogos e nem morteiros na praia para evitar qualquer tipo de acidente.

- Não carregue vidros nem objetos cortantes para a praia. Caso leve uma garrafa de espumante para beber, durante a passagem de ano, a recolha na saída para evitar que pessoas descalças se machuquem durante a festa.

Últimas de Rio De Janeiro