'Estou arrasado', diz Paes sobre seu último Réveillon como prefeito do Rio

As 11 balsas com fogos foram vistoriadas e seguem nesta quarta-feira para Copacabana

Por O Dia

Rio - O prefeito Eduardo Paes lamentou, durante vistoria na tarde desta terça-feira no palco principal da festa de Réveillon em Copacabana, seu último Réveillon à frente da prefeitura do Rio.  “Estou arrasado”, exclamou. Com o pé quebrado e de muletas, ele subiu ao palco em um guindaste. Sobre a festa da virada, disse que será o sucesso de sempre, e convidou os turistas a comemorar.

As 11 balsas com os artefatos para a queima de fogos de Copacabana foram vistoriadas pelo Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos e Polícia Civil pela manhã e começam a sair da Ilha do Governador no fim da noite desta quarta-feira. A previsão é de que, até 14h do dia 31, todas as composições já estejam posicionadas para o espetáculo.

Um dos responsáveis pelo aval, o comandante da Capitania do Portos, Alexandre Cursino de Oliveira, ressaltou que policiais militares e guardas municipais vão auxiliar a conter as pessoas na distância segura de pelo menos 500 metros de cada balsa. Além disso, Cursino acrescentou que as condições de vento e de agitação do mar estão dentro do limite de segurança.

Ao todo, o show de pirotecnia terá 16 minutos e 34 mil bombas. Com o tema “Rio Cidade Olímpica”, o espetáculo homenageará a mistura de raças e o espírito esportivo. Após os fogos, que terão também desenhos de borboletas, sorrisos, anéis de saturno e cardume de peixes, dois mil tambores de escolas de samba irão rufar ao fim do espetáculo, e o céu de Copacabana será iluminado pela cor branca, trazendo uma mensagem de paz. 

O secretário de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Melo, lembrou que as atrações, divididas em dois palcos na areia, devem celebrar a chegada de 2016 até às 4h. “Pedimos para que as pessoas, ao saírem, deixem o local aos poucos, sem pressa.”

Últimas de Rio De Janeiro