Justiça impede Réveillon VIP em Angra dos Reis

Foi determinada a suspensão das festas de final de ano do Cafe de la Musique, um dos mais famosos da região

Por O Dia

Rio - Uma decisão da Justiça Federal jogou água no champanhe de quem desembolsou até R$ 3 mil para curtir o Ano Novo na Baía de Ilha Grande, em Angra dos Reis. Atendendo a um pedido do Ministério Público Federal (MPF) e da Procuradoria Federal do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), foi determinada a suspensão das festas de final de ano do Cafe de la Musique, clube responsável por um dos Réveillons mais famosos da região.

O MPF e a Procuradoria constataram que a Estação Ecológica de Tamoios — uma unidade de conservação federal de proteção integral — seria severamente comprometida pelo evento, devido à enorme quantidade de pessoas e embarcações transitando e ancorando no local, desequilibrando o conjunto da fauna e da flora da região.

Em nota, o Café de la Musique afirmou que o local do evento está a cerca de um quilômetro da Unidade de Conservação e está à disposição dos órgãos governamentais para ações de preservação e melhorias. O problema, de acordo com com o chefe substituto da Estação Ecológica Tamoios, Eduardo Godoy, é que os píeres que dão acesso ao local da festa ficam dentro da área protegida e foram instalados sem autorização.

?Reportagem da estagiária Clara Vieira

Últimas de Rio De Janeiro