Microcefalia já atingiu 121 bebês no Rio

Em 43 casos, as mães apresentaram durante a gravidez manchas vermelhas (exantema) pelo corpo, sintoma típico de Zika Vírus, apontado como uma das causas da anomalia

Por O Dia

Rio - De 1º de janeiro de 2015 a 5 de janeiro deste ano foram registrados 121 casos de microcefalia no Estado do Rio, contra apenas 10 em todo o ano de 2014, segundo o Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc). Do total, 102 são de bebês já nascidos e os outros 19, referentes ao período intra-uterino. Em 43 casos, as mães apresentaram durante a gravidez manchas vermelhas (exantema) pelo corpo, sintoma típico de Zika Vírus, apontado como uma das causas da microcefalia.

Desde 18 de novembro do ano passado — quando se tornou obrigatória no estado a notificação de gestantes com exantema — foram registrados 1.503 casos de grávidas com histórico deste sintoma. Até o momento, 17 tiveram a confirmação de Zika Vírus, mas ainda não há confirmação se os fetos apresentam microcefalia. “Importante ressaltar que o resultado positivo para Zika Vírus não configura a existência de microcefalia e que essas gestantes serão monitoradas até o final da gestação”, informou a Secretaria estadual de Saúde, em nota.

Por causa do novo protocolo de vigilância estabelecido pelo Ministério da Saúde, que considera a microcefalia em bebês com perímetro cefálico menos ou igual a 32 centímetros, a Superintendência de Vigilância Epidemiológica do estado realizou uma revisão de todos os casos registrados para verificar as notificações que se enquadravam na nova definição. Bebês nascidos até maio de 2015 — época do início da circulação do vírus Zika no estado —e que não se encontram dentro da definição citada foram excluídos.


Últimas de Rio De Janeiro