MP prende três pessoas envolvidas em fraude em hospitais públicos

João Mauro Turatti e Maurílio Turatti também ocupavam cargos de direção em empresas envolvidas no esquema e que eram administradas pelos irmãos Pelegrine

Por O Dia

Rio - Agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro prenderam, na manhã desta sexta-feira, três pessoas denunciadas pelo MP na Operação Ilha Fiscal, que combateu um esquema de fraude em contratos da Prefeitura do Rio com a Organização Social Biotech na administração dos hospitais Pedro II, em Santa Cruz, e Ronaldo Gazolla, em Acari.

Cristina Isabel Cezário Turatti, João Mauro Turatti, Maurílio Turatti estavam em prisão domiciliar desde o dia 22/12, a partir de decisão do desembargador Siro Darlan, no plantão judiciário. O magistrado estendeu aos três réus o benefício que havia sido concedido em habeas corpus impetrado pelos líderes da quadrilha, os irmãos Walter e Wagner Pelegrine.

O novo mandado de prisão foi expedido pelo relator do processo, o desembargador da 7ª Câmara Criminal, Joaquim Domingos de Almeida, que considerou irregular a extensão do benefício durante o plantão judiciário. O magistrado analisou que os três réus tiveram um habeas corpus negado pela 7ª Câmara Criminal no dia 18/12 e, segundo a Resolução 33/2014 do Tribunal de Justiça, não poderiam requerer durante o plantão judiciário a revisão dessa decisão que negou a liberdade aos acusados. Walter e Wagner Pelegrine permanecem em prisão domiciliar.

De acordo com a denúncia do Grupo de Atuação Integrada na Saúde (GAIS) do MPRJ, Cristina Isabel Cezário Turatti era diretora-financeira da Biotech. João Mauro Turatti e Maurílio Turatti também ocupavam cargos de direção em empresas envolvidas no esquema e que eram administradas pelos irmãos Pelegrine. A quadrilha é acusada de fraudar mais de R$ 48 milhões em recursos públicos. Pelos crimes, foram denunciados à Justiça 37 pessoas, dentre as quais constam integrantes da OS, administradores das empresas contratadas e um ex-subsecretário municipal de Saúde.

Últimas de Rio De Janeiro