Deputado do PSDB diz que proposta do governo do estado deve gerar arrocho

Gastos com pessoal chegariam assim a 77% da receita líquida, acima do teto de 60% estabelecido pela Constituição

Por O Dia

Rio - Líder do PSDB na Assembleia Legislativa, Luiz Paulo Corrêa da Rocha diz que a proposta do governo estadual de incluir o pagamento de aposentados e pensionistas nas despesas de pessoal vai gerar um arrocho nos salários do funcionalismo.

Segundo ele, os gastos com pessoal chegariam assim a 77% da receita líquida do estado, acima do teto de 60% estabelecido pela Constituição. Para alcançar o percentual autorizado, o governo teria que, ao longo dos anos, impedir reajustes e brecar concursos públicos.

Nova lei

A medida integra a Lei de Responsabilidade do Estado que, como o Informe revelou, está sendo preparada pelo governo.

Projeto não concluído

A Secretaria de Fazenda confirma que a proposta de incluir pagamentos de aposentados e pensionistas nos gastos de pessoal está sendo discutida. Diz, porém, não fazer sentido antecipar números ou consequências enquanto o projeto não for concluído.

A conta

Pezão não vai ter um ano fácil. O presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani, reclamou das propostas de extinção de fundações e autarquias. Ressalta que o governo deve, primeiro, dizer quanto pretende economizar com as medidas.

Dúvida

E tome problemas: o Palácio Guanabara diz não saber o que fará com as pessoas aprovadas (e ainda não nomeadas) em concursos públicos para as fundações e autarquias que devem ser extintas.

Sem cobradores

O Detro autorizou que empresas de ônibus intermunicipais acabem com o cargo de cobrador. Isto, em linhas em que a utilização de cartões eletrônicos seja feita por mais de 70% dos passageiros.

Últimas de Rio De Janeiro