Corpo de modelo que morreu depois de procedimento estético é enterrado

O velório em São Gonçalo havia sido interrompido por determinação judicial na noite desta terça-feira

Por O Dia

Rio - Foi enterrado na tarde desta quarta-feira, em São Gonçalo, o corpo da modelo Raquel Santos, que acabou morrendo depois de passar por um procedimento estético. O velório no Cemitério Parque da Paz havia sido interrompido por determinação judicial na noite desta terça-feira.

O cirurgião plástico Wagner Moraes, que realizou o procedimento estético conhecido como bigode chinês no rosto de Raquel liberou o corpo usando na documentação um carimbo do Hospital Municipal Carlos Tortelly, de Niterói, mas ela foi socorrida em outra unidade, no Hospital Icaraí.

Médico que operou modelo será chamado para depor

Enterro de modelo é adiado para realização de autópsia

Modelo de 28 anos morre em Niterói após procedimento estético

A modelo deixa dois filhos de 8 e 12 anos.

A modelo tinha acabado de passar por intervenção estética no rostoReprodução

 Cremerj vai abrir sindicância para apurar morte

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio (Cremerj) vai abrir uma sindicância para apurar as circunstâncias da morte da modelo Raquel Santos, 28 anos, que faleceu após submeter-se a uma cirurgia estética no rosto, conhecida como "bigode chinês", na Clínica de Cirurgia Plástica Wagner Moraes, em São Francisco, Zona Sul de Niterói, na segunda-feira.

De acordo com o Cremerj, o médico Wagner Moraes, que fez a operação, não tem título de especialista nesse tipo de cirugia registrado na entidade. O órgão, contudo, reconhece que os médicos registrados inscritos não são obrigados a informar sua especialidade.

A Polícia Civil informou que a 79ª DP (Jurujuba), assumiu as investigação, que estão estão em andamento, para apurar as circunstâncias do fato. Ainda de acordo com a polícia, testemunhas estão sendo ouvidas. o cirurgião Wagner Moraes e funcionários da clínica serão intimados para depor. A unidade aguarda o laudo do Instituto Médico Legal (IML) para saber o motivo da morte da jovem.

Em um comunicado divulgado pelo órgão, “os médicos devem ter o bom senso de realizar apenas os procedimentos dos quais tenham conhecimento e capacidade profissional, ou seja, um médico pode realizar qualquer procedimento desde que assuma a responsabilidade e se considere apto para tal”, informação que está contida nos artigos II e V do capítulo 1 do Código de Ética Médica.

Segundo artigo II, “o alvo de toda a atenção do médico é a saúde do ser humano, em benefício da qual deverá agir com o máximo de zelo e o melhor de sua capacidade profissional". Já o item V afirma que “compete ao médico aprimorar continuamente seus conhecimentos e usar o melhor do progresso científico em benefício do paciente”.

Últimas de Rio De Janeiro