Procurador-geral de Itaguaí teria recebido R$ 319.291 de 13º salário

Emidio Coutinho, porém, diz que os dados estão incorretos

Por O Dia

Rio - O serviço público brasileiro tem disso: o Portal da Transparência de Itaguaí registra que, em novembro, o procurador-geral do município, Emidio Coutinho, recebeu R$ 70.369 de salário e mais R$ 319.291 de décimo terceiro. Com os descontos, ele, segundo o site, levou para casa R$ 309.094.

Coutinho, porém, diz que os dados estão incorretos. Alega ter recebido R$ 24,4 mil de salário e mais R$ 150 mil — quantia, de acordo com ele, relativa ao pagamento de férias não gozadas ao longo de 40 anos como servidor público.

Aposentadoria

Em 2013, o Supremo Tribunal Federal reconheceu o direito de servidores públicos receberem, no momento da aposentadoria, valores equivalentes a férias não gozadas. Coutinho, porém, continua em atividade.

Fora do ar

Procurada pelo Informe, a prefeitura afirmou não reconhecer os valores publicados em seu site. Ontem mesmo as informações foram retiradas.

Aviso prévio

O governo estadual não pode se queixar de falta de aviso. Desde 2001, ainda na gestão de Anthony Garotinho, que o Tribunal de Contas do Estado alerta para os problemas de caixa do Rioprevidência, responsável pelo pagamento de aposentadorias e pensões.

Remédio amargo

Como o Informe revelou ontem, o reforço do Rioprevidência é um dos objetivos de medidas que o governo quer implantar, entre elas, o aumento da contribuição dos servidores.

Reflexo da crise

Pesquisa da Fecomércio RJ/Ipsos em 72 cidades do país revela que 89% dos consumidores que iriam adquirir material escolar fariam pesquisa de preço antes da compra. Em 2015, o índice era de 49%.


Últimas de Rio De Janeiro