Pelas Ruas: Já foi dada a largada para o Carnaval!

Para quem gosta, a folia já começou e não dá mais para parar

Por O Dia

Rio - Para quem gosta, a folia já começou e não dá mais para parar. Hoje à noite tem escolha de samba do Imprensa que eu gamo, no Casarão Ameno Resedá. Amanhã, desfile dos blocos da Liga de Blocos e Bandas da Região Portuária, a partir de 17h, com concentração na Praça da Harmonia. À noite, ‘Encontro da Família Suvaquense’, com participação especial de Jards Macalé, lá na antiga quadra do Suvaco, o Clube Condomínio. Domingo tem escolha de samba do Simpatia É Quase Amor, no Quiosque da Keka, na Lagoa. E, na Rua do Ouvidor, no Centro, tem tanta coisa acontecendo que é melhor seguir para lá sem hora para voltar e se jogar no Carnaval. Confira na coluna.

Somos Nelsinho

Mestre Ziraldo fez questão de fazer a camiseta do Barbas desse ano. O enredo, que homenagearia Noca da Portela, foi mudado para ‘Somos todos Nelsinho’, desde que o presidente do bloco sofreu um AVC, há 45 dias. Para ajudar nas despesas do hospital, a direção do Barbas decidiu reverter toda a venda de camisetas para a família. Vamos todos comprar a camiseta do Barbas! E cantar em homenagem a um dos mais importantes representantes do Carnaval de rua na escolha de samba que será no dia 19, no bar Chopp Time, e no desfile do sábado de Carnaval.

Moçambique é aqui

O Céu na Terra vai levar os foliões para uma viagem a Moçambique. O bloco está trazendo o saxofonista moçambicano Timóteo Cuche para apresentar a “Marrabemta” – um gênero musical do sul do país – que, segundo Jean Philippe Beyssac, um dos dirigentes do bloco, é parecido com o maxixe e com o carimbó. Nos dois desfiles – no dia 30 de janeiro e em 6 de fevereiro – haverá um set totalmente dedicado ao ritmo. E, antes da folia começar, no dia 28, rola o debate Musica, Ritual e Identidade em Moçambique, no IFCS.

O Céu na Terra vai levar os foliões para uma viagem a MoçambiqueDivulgação

Festa no interior

A folia chegou com força no interior e mais de 2 milhões de visitantes são esperados. Mais de 500 blocos de rua e escolas de samba já estão confirmados para desfilar. Búzios já está com 100% das reservas fechadas, seguida de cidades como Petrópolis, Mangaratiba e Itaipava. Mas este ano, a cidade de Niterói é que se destaca, com um total de cem blocos de rua, aumento de 40% em relação ao que havia no ano passado.

Corvos agourentos

O Glorioso Bloco de Segunda escolhe seu samba para o Carnaval de 2016, dia 20 de janeiro, quarta-feira, feriado de São Sebastião do Rio de Janeiro, a partir das 18h, também no Chopp Time, em Botafogo. O enredo, desenvolvido pelo “carnavalesco” do bloco, o arquiteto Carlos Fernando Andrade, será “Num cenário muito doido, as Araras de Segunda afugentam os corvos agourentos”. Para bom entendedor, apenas uma arara basta.

A CRISE ESTÁ AÍ, mas o carioca quer mesmo é brincar o Carnaval: mais 49 blocos desfilam na cidade, um total de 505 agremiações. Mas tem gente por aí que não foi autorizada e ainda tenta furar a fila e conseguir uma vaguinha. A Riotur jura que não vai autorizar.

CONFETES

Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea, na Colônia Juliano Moreira, convida os cariocas para voar com a Orquestra Voadora e visitar as exposições "Um Canto, Dois Sertões: Bispo do Rosário e os 90 anos da Colônia Juliano Moreira" e o "Museu Que Nós Queremos!". O museu promove um pré-carnaval amanhã com a Orquestra, a partir de 15h.

E amanhã tem Terreirada Cearense, na Rua do Ouvidor – o ponto mais movimentado no carnaval da cidade – com ensaio aberto com show de Geraldo Junior e participação de Beto Lemos, além de Tarcísio Cisão e Gabriel Gabriel, do bloco Amigos da Onça. A rua vai ferver</MC><CW-21>.

“Chegou o Bloco das Cacheadas. Alisamento? Que nada!” O samba que embala a bateria das meninas vai ecoar novamente nas ruas da Tijuca, mas desta vez com um reforço de peso: as Mulheres de Chico, outro bloco formado somente por mulheres, que em 2016 completa 10 anos. No dia 31, domingo antes do Carnaval, a concentração começa às 10h, em frente ao Instituto da Tijuca.

Coluna de Rita Fernandes

Últimas de Rio De Janeiro