UPA de Nova Iguaçu funciona com equipe reduzida

Funcionários reclamam que ainda não receberam pagamento do salário de dezembro

Por O Dia

Rio - A crise que afetou a saúde do Estado do Rio no fim do ano passado, parece não ter chegado ao fim. Ontem, por falta de médicos, a UPA de Nova Iguaçu funcionou com equipe reduzida e só atendeu pacientes graves.

Pacientes menos graves foram encaminhados para outras UPAsALESSANDRO COSTA/6.4.2014

Com apenas três clínicos gerais e nenhum pediatra, pacientes com quadro clínico de menor complexidade foram encaminhados para a UPA de Queimados, de Cabuçu e para o Hospital Geral de Nova Iguaçu.

De acordo com um funcionário que não quis se identificar, os salários do mês de dezembro estão atrasados. Uma parte do décimo terceiro foi pago no dia 30 de dezembro do ano passado e o resto foi quitado no dia 5 deste mês. “A equipe resolveu boicotar o plantão hoje como forma de protesto”, afirmou o funcionário.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a unidade funcionou normalmente no sábado, tendo realizado 287 atendimentos. A secretaria informou ainda que já foram feitos os repasses à Organização Social que administra a unidade, a OS Data Rio, com o objetivo de regularizar os pagamentos dos funcionários. “Novos repasses estão previstos para os próximos dias e a Secretaria Estadual de Saúde vai verificar, junto à OS, os pagamentos aos profissionais”, disse a nota.

Os problemas financeiros não atingem só a saúde. No sábado, funcionários dos postos do Detran de Campo Grande, Santa Cruz, Barra da Tijuca e Catete paralisaram suas atividades por falta de pagamento.
Segundo o Detran, a empresa Prol, que terceiriza funcionários para o serviço, não efetuou o pagamento. O órgão garante já ter depositado o dinheiro à empresa.Quem precisou fazer vistoria nos veículos, encontrou portas fechadas e não conseguiu realizar o serviço. 

Últimas de Rio De Janeiro